Casa

O aconchego e o poder de transformar ambientes. Almofadas são coringas da decoração

Decorar, relaxar, aquecer. Saiba como utilizar esse elemento para tornar mais confortáveis os espaços da sua casa. Especialistas ensinam a fazer as melhores escolhas

Amanda Silva*
postado em 18/07/2021 11:00
 (crédito: Reprodução/Instagram)
(crédito: Reprodução/Instagram)

As almofadas são importantes para trazer conforto e bem-estar. Além disso, com elas também é possível transformar o visual do espaço. Por meio das misturas, texturas, tamanhos e estampas, o ambiente adquire nova personalidade e funcionalidade, sem abrir mão de todo o aconchego.

No geral, as almofadas são encontradas em ambientes que possuam sofás ou camas, principalmente na sala de estar ou no quarto. Designer da loja on-line de decoração MadeiraMadeira, Isabela Caserta explica que as almofadas podem ser utilizadas em qualquer cantinho da casa onde se queira deixar mais aconchegante. “Até mesmo em sofás ou poltronas de área externa, como jardim ou varanda, em um cômodo onde se costuma receber visitas ou em um ambiente utilizado para descanso”, afirma.

As almofadas são sinônimo de bem-estar pois transmitem a sensação de conforto. “Basta incluir almofadas em um sofá ou em uma cama para que pareça ser muito mais macia, convidativa e aconchegante”, garante.

Renata Cortopassi, arquiteta e designer de interiores formada pela Universidade de Brasília (UnB), acrescenta que as almofadas também são muito utilizadas para decorar ambientes empresariais e restaurantes. Para ela, o,acessório decorativo quebra a barreira formal e cria uma atmosfera mais amigável e convidativa.

Para Isabela Caserta, designer da MadeiraMadeira, não existem regras nas escolhas desses elementos, mas algumas práticas auxiliam para que as escolhas sejam mais assertivas. Ela explica que independentemente do cômodo, o importante é evitar excessos e manter o equilíbrio da decoração como um todo.

Em alguns estilos de decoração, como o boho, a mistura de várias estampas em diferentes itens decorativos — como as almofadas — é o que torna o design ainda mais característico. Porém, para esses casos, as cores de móveis e paredes costumam ser mais neutras, o que causa o equilíbrio no ambiente.

No entanto, alerta Renata Cortopassi, com a utilização de estampas, é muito fácil errar na decoração. Por isso, ela recomenda que, caso a estampa do sofá seja lisa, use estampas, mas caso o sofá seja estampado, ou o tapete, tome cuidado para não deixar desarmônico. “Ao optar por estampa, tente usar cores presentes no ambiente, ou acrescentar uma ou duas cores caso o ambiente seja neutro”, recomenda.

Além disso, a almofada não deve tirar o espaço de quem se sentar em algum local. Quando encostar nela, precisa estar bem acomodada. Uma almofada grande em um sofá estreito pode deixar a pessoa apertada. “A almofada deve ser, no máximo, da altura do encosto, a menos que ele seja muito baixo e esse efeito seja proposital, como um banco encostado na parede, onde a almofada faz papel de encosto”, explica.

A textura e o tecido precisam ser pensados com praticidade, além de beleza. Quanto mais textura, mais aconchegante, como tricôs por exemplo, porém também deixam a sujeira mais aparente. Seria uma escolha insensata para um restaurante ou para uma varanda, que recebe muita poeira. Já a cor, é um dilema.

Isabela Caserta recomenda que se seu ambiente tiver cores fortes, opte por almofadas de cores neutras e, ao contrário, se o ambiente é neutro, pode ousar mais. “Gosto de ambientes com três cores, uma ou duas fortes e as demais neutras. Não é uma regra, lógico, mas é uma combinação segura”, indica.

Harmonize os ambientes

Para todos os tipos de espaços, é importante equilibrar as cores. Isabela Caserta recomenda que em um quarto infantil de paredes claras, as almofadas podem combinar com as cores do jogo de cama e com a temática da decoração.

Em um quartinho com decoração de bichinhos, as almofadas podem ser mais coloridas e com referência às estampas lúdicas do tema escolhido. “Caso as paredes sejam coloridas, almofadas em tons neutros, como off white ou cinza, com detalhes do tema já cumprem um bom papel na decoração”, explica.

Já em um espaço juvenil, o cuidado é com o excesso de informações. Nessa faixa etária acontecem transições de gosto e estilos. Isabela aconselha usar almofadas de cores sólidas, ou com estampas bem sutis. No quarto adulto, é importante seguir o estilo da decoração escolhida. “Menos é mais, então a cama pode ter várias almofadas, mas priorizando o equilíbrio entre conforto e elegância, sem destoar do estilo escolhido para os móveis do ambiente”, recomenda.

Além do mais, as almofadas podem ser um ponto de cor e estilo. O ponto de cor está concentrado nas almofadas e os focos estão apenas em outros elementos simples e sutis. Esse “ponto de luz” é criado quando as almofadas se tornam o destaque do ambiente, geralmente quando são de cores mais vivas e chamativas. Renata Cortopassi recomenda principalmente para quem tem medo de ousar. Sobretudo, por ser um item fácil de trocar. Caso enjoe da cor, é fácil de colocar novas capas e mudar totalmente o estilo.

Muitas lojas já fazem o serviço de levar as almofadas ao local para ver como o cliente “sente” as cores e formatos. “Mas, claro, sempre aconselhamos a contratação de uma consultoria de interiores para não errar e estar sempre segura com um profissional por trás”, alerta.

Acessível e charmoso

Isabela destaca que a grande vantagem das almofadas na decoração é que são itens baratos, que fazem muita diferença na composição. Principalmente em ambientes mais neutros, com uma boa combinação de estampas e cores que têm o poder de transformar o espaço, tornando-o mais elegante e sofisticado.

Além disso, não pense nas almofadas de forma isolada, quando fizer suas escolhas. Sempre lembre da composição do ambiente como um todo para não “pesar a mão” nos elementos decorativos, e tenha em mente qual o estilo que você deseja para a sua casa. Outra dica da designer é comprar enchimentos de almofadas para que você possa trocar as capas, tendo mais liberdade, caso queira alterar a decoração com o tempo e ter sempre uma carinha nova no seu ambiente.

“Tudo depende das suas escolhas. São elementos de decoração que te oferecem muita liberdade de brincar, testar e mudar, de acordo com seu gosto ou com a atmosfera que quer criar para sua casa no momento”, finaliza.

*Estagiária sob a supervisão de Taís Braga


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE