Saúde

Além de queda de cabelo, perda de cílios e sobrancelhas é relatada

Os efeitos pandêmicos se tornam frequentes em virtude do estresse orgânico causado pelo isolamento e pelo coronavírus. Saiba como tratar

Ailim Cabral
postado em 15/08/2021 08:00
 (crédito: Valdo Virgo/CB/D.A.Press)
(crédito: Valdo Virgo/CB/D.A.Press)

Assim como os cabelos, os cílios e sobrancelhas vão além da função protetora no organismo e ocupam papel de grande importância no que diz respeito à autoimagem e à autoestima, principalmente das mulheres.

Durante a pandemia da covid-19, os dermatologistas e especialistas em fios viram acontecer um fenômeno de queda de cabelos, cílios e sobrancelhas. Além de o problema ter sido comprovado como uma das sequelas da doença a médio e longo prazos, as dificuldades trazidas pelo vírus também podem influenciar nesse processo.

A dermatologista Carolina Marçon, coordenadora de dermatologia da Care Plus Clinic, explica que entre as principais causas da queda de fios está o eflúvio telógeno, causado, de maneira geral, por estresses orgânicos. Carolina acrescenta que a queda de cílios e sobrancelhas é mais rara que a de cabelo, mas as causas costumam ser as mesmas.

“O estresse orgânico vai desde o estresse emocional até infecções, passando por mudanças no sono, na alimentação e na rotina. Na pandemia, tudo isso aconteceu basicamente ao mesmo tempo. Vivemos também uma pandemia de eflúvio telógeno”, comenta.

A queda é, justamente, uma manifestação tanto do eflúvio telógeno, condição reversível em que o cabelo cai após uma experiência estressante, quanto fruto de uma infecção. Apesar de grande parte da população já estar adaptada à nova rotina, muitos ainda lutam com os efeitos emocionais, que podem levar à queda dos fios.

Eflúvio telógeno

- Está entre as principais causas da queda de cabelos e, em casos mais intensos, de cílios e sobrancelhas
- O fio tem três fases de crescimento. A fase anágena, a mais estável, dura cerca de quatro anos e é o momento de desenvolvimento, em que o cabelo ou pelo está crescendo dentro do folículo. Essa é a fase em que estão 80% dos fios.
- A fase catágena é o período de transição, em que o folículo regride e para a produção do fio. Dura de duas a três semanas e cerca de 5% dos fios estão nessa fase.
- A fase telógena é a queda, quando o folículo se libera para a produção de um novo fio. Dura de dois a quatro meses e cerca de 10% a 15% dos fios estão nessa fase.
- Os ciclos dos cílios e sobrancelhas são um pouco mais lentos, com menos queda.
- Quando ocorre um estresse orgânico, há uma passagem abrupta da fase anágena para a telógena. Os folículos são muito sensíveis a qualquer alteração do organismo.
- Entre os estresses orgânicos estão alterações hormonais, estresse emocional, alterações nutricionais, falta de nutrientes, uso de alguns medicamentos, privação de sono e até mudanças de estilo de vida ou de metabolismo.
- Infecções como a covid-19 e a própria vacina também são fatores que podem desencadear o eflúvio telógeno.
- Normalmente, a queda acontece de três a seis meses após a alteração orgânica e tem, mais ou menos, a mesma duração.
- Depois desse período, o ciclo capilar tende a voltar ao estado normal, desde que o estresse em questão não se sustente ou se torne crônico.
- Se a causa não for corrigida, o eflúvio tende a continuar.
- Pode ocorrer também o eflúvio anágeno, associado ao uso de quimioterápicos. Esses medicamentos têm impacto significativo em fios na fase de crescimento, causando uma queda quase completa.

Alopécia areata

- É uma condição autoimune na qual os anticorpos atacam componentes dos folículos capilares.
- Ocorre em variados graus. Algumas pessoas perdem os fios de uma pequena região e outras podem perder completamente os fios.
- Podem surgir diversos buracos ou falhas no couro cabeludo, sobrancelhas e cílios
- Desequilíbrios emocionais têm grande impacto na manifestação da resposta autoimune.

Alopécia frontal fibrosante

- Considerada uma doença nova, que apareceu nos últimos 25 anos.
- Costuma acontecer em mulheres, perto da menopausa, e é a queda da linha frontal do couro cabeludo, cílios e sobrancelhas.
- As causas ainda não são conhecidas, mas o uso de produtos com formol e químicos aplicados em alisamentos parece ter relação com a inflamação.

Riscos da ausência de sobrancelhas e cílios

- Além do forte impacto emocional, relacionado à autoestima e que pode levar a distúrbios emocionais, a ausência dos pelos pode trazer alguns outros problemas.
- A função dos pelos e cabelos do corpo é de proteção. No caso dos cílios e das sobrancelhas, a proteção da cavidade ocular.
- Eles impedem a entrada de bactérias, vírus, poeira e substâncias químicas.
- Sua ausência implica um risco maior.

Tratamentos

- O tratamento do eflúvio telógeno consiste na correção da causa do estresse orgânico e no uso de medicamentos tópicos e orais que estimulem o crescimento.
- O tratamento da alopécia areata consiste em medicações imunomoduladoras, imunossupressores e corticoides tópicos ou orais, nos casos mais graves
- Além do tratamento das condições, após o controle da causa, pode ser feito um transplante de sobrancelhas.
- Folículos capilares são retirados do couro cabeludo e colocados nas sobrancelhas.
- A micropigmentação não promove o crescimento dos fios, mas é uma das alternativas para cuidar da aparência e da autoestima enquanto usa medicamentos e substâncias que estimulem o crescimento dos fios.
- Nutracêuticos, vitaminas minerais e produtos tópicos que estimulem a vascularização do folículo também são recomendados pelos médicos.

Procedimentos estéticos

Ludmila Bonfim, fundadora da Ludmila Bonfim Beauty Academy, explica que os procedimentos estéticos, uma vez resolvidos os problemas de saúde, são boas alternativas na recuperação de sobrancelhas e barbas.
Uma das técnicas é a reconstrução de sobrancelhas, que consiste em estimular o crescimento dos fios. É feito um microagulhamento com monodoses concentradas, compostas por ativos multifuncionais, que fortalecem o bulbo capilar.
O tratamento de três a seis sessões pode ser feito uma vez por mês e, a depender da cicatrização da pele, pode ser associado à nanopigmentação dos fios, que vai conferir um aspecto estético de sobrancelha preenchida enquanto os fios não crescem.
A nanopigmentação é uma técnica de micropigmentação mais natural e realizada na camada mais superficial da pele. Com duração de oito meses a um ano, os fios ficam finos e delicados, com aspecto natural.

Palavra do especialista

Que outros aspectos podem afetar a saúde das sobrancelhas e dos cílios?
Além das alopecias areata e frontal fibrosante e dos eflúvios, existem as perdas traumáticas. Quando a pessoa remove muito os pelos das sobrancelhas, eles podem sofrer o dano de forma a não crescerem mais ou a crescerem em uma direção diferente ou mais fracos. Outro ponto que pode afetar é o uso repetido de equipamentos em cima das sobrancelhas, como óculos de proteção, de natação e até mesmo o face shield. Pessoas que pintam os cabelos e que gostam de colorir as sobrancelhas da mesma cor precisam entender que, se compartilham a química, precisam compartilhar também o cuidado. Sobrancelhas tingidas ou alisadas necessitam de hidratação e produtos suaves para a lavagem.

Os pacientes podem fazer procedimentos estéticos como micropigmentação e extensão de cílios para cuidar da aparência enquanto esperam os fios crescerem novamente?
Podem. O diagnóstico precoce e correto é muito importante, porque ele vai determinar se esses fios vão voltar a crescer ou não e, a partir daí, o paciente pode buscar uma solução que o atenda. Os procedimentos estéticos, se feitos corretamente e de forma segura, não vão piorar a queda e ajudam na autoestima. No caso dos cílios, para que sejam colocadas extensões, é preciso ter alguns fios. Mas quem perdeu tudo pode usar os postiços.

Fabiane Mulinare Brenner é coordenadora do Departamento de Cabelos e Unhas da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE