Beleza

Por que o botox virou o queridinho dos consultórios de dermatologia

O uso mais conhecido do botox é na atenuação de linhas de expressão, mas a substância tem vantagens que ajudam também em tratamentos de saúde. Conheça as evoluções da aplicação da toxina ao longo dos últimos anos

Ailim Cabral
postado em 12/09/2021 08:00
O uso da toxina botulínica para fins estéticos foi descoberto por acaso: quase duas décadas de sucesso -  (crédito: Mike Segar/Reuters)
O uso da toxina botulínica para fins estéticos foi descoberto por acaso: quase duas décadas de sucesso - (crédito: Mike Segar/Reuters)

Quando se pensa em procedimentos estéticos, logo vem à mente a aplicação de toxina botulínica. A percepção é corroborada pelos dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps): o botox está entre os mais buscados no Brasil e no mundo. O queridinho no mundo da beleza, no entanto, surpreende quando pesquisamos sobre seus diversos usos e sua história. A maioria das pessoas relaciona o botox somente à suavização de rugas e linhas de expressão, mas ele vai muito além.

A toxina que promove a paralisação dos músculos, produzida por uma bactéria, começou a ser estudada no século 19, como tratamento para espasmos musculares, mas apenas no século seguinte o uso estético foi descoberto — e por acaso. Em 1987, a oftalmologista Jean Carruthers estava tratando uma paciente com espasmos constantes nas pálpebras quando percebeu os efeitos rejuvenescedores da substância.

O uso do botox para tratar rugas e linhas de expressão, porém, só foi liberado em 2002. Desde então, as formas de aplicação, a quantidade e os usos estéticos e médicos evoluíram. E os estudos continuam.

Ao paralisar a musculatura da face, o botox bloqueia determinados movimentos que dão origem às rugas de movimento, como vincos e sulcos, que mais tarde se transformam em rugas fixas, como explica Natália Souza Medeiros, dermatologista do Hospital Santa Lúcia. Dessa maneira, quando usado de maneira preventiva, tem um efeito mais positivo do que quando aplicado nas rugas já existentes. As principais regiões onde pode ser injetado são na testa, na glabela, na região entre os olhos e nos pés de galinhas.

Adriano Mesquita Bento, cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC), explica que a aplicação do botox atrasa a formação das rugas e, diferentemente do que muitos ainda pensam, as aplicações podem começar a ser feitas por volta dos 25 anos, com regularidade semestral.

Dessa forma, a toxina pode ser aplicada de maneira mais suave e quase imperceptível, sem limitar o movimento e as expressões do paciente. Adriano ressalta a procura crescente pelo microbotox. Na técnica, é feita uma diluição diferente da toxina com o intuito de tratar pequenas rugas e melhorar as linhas de expressão mais suaves.

As diferenças entre os locais e as técnicas de aplicação dependem da dosagem e da diluição da toxina, bem como da maneira como é injetada. As novas técnicas, mais suaves, permitem que não haja congelamento da aparência e das expressões

Adriano acredita, porém, que a revolução está mais relacionada à mudança dos desejos dos pacientes do que ao avanço médico. “Ainda hoje há pessoas que pedem a testa paralisada, mas o padrão de beleza atual é de algo mais natural. As pessoas preferem esse resultado e, por isso, esse tipo de aplicação se tornou mais comum”, comenta.

O cirurgião plástico afirma que o tratamento cada vez mais personalizado é o que existe de mais moderno, hoje, com relação ao botox — ouvir as demandas dos pacientes e explicar até que ponto a aplicação poderá auxiliar com o resultado desejado.

Natália acrescenta que mesmo os usos estéticos não se limitam à prevenção do envelhecimento. Quando aplicado nos músculos mandibulares para tratamentos de bruxismo, por exemplo, o botox promove também o afinamento do rosto — muitas vezes uma mudança desejada no contorno facial.

Aplicações no pescoço também auxiliam na definição do contorno facial, e injeções na região superior do rosto, além de melhorar o aspecto da pele, ajudam a levantar o olhar e as sobrancelhas. Na boca, a toxina pode ajudar na correção de sorriso gengival e diminuir o movimento da asa nasal. “Algumas pessoas se incomodam quando o nariz abre demais no sorriso, e o botox também ajuda com esse movimento”, comenta Natália.

Prevenir é melhor que remediar

Apesar de ter apenas 26 anos, Adrienne Coelho começou a usar botox para prevenir as rugas: efeito satisfatório
Apesar de ter apenas 26 anos, Adrienne Coelho começou a usar botox para prevenir as rugas: efeito satisfatório (foto: Arquivo pessoal)

A designer Adrienne Coelho, 26 anos, está no time da prevenção. No início de 2021, com a perspectiva de estudar fora do Brasil, ela resolveu experimentar a aplicação do botox preventivo. Apesar de ainda não ter rugas, começou a perceber algumas linhas de expressão que demoravam mais para sumir quando franzia o rosto. “Não chegava a ser um incômodo, mas percebi que estavam um pouco mais fortes. Como me comunico usando muito as expressões, vi que poderia ser um problema lá na frente, quis evitar antes que elas aparecessem de vez”, conta.

O botox preventivo já tinha sido sugerido pela dermatologista da jovem e, depois que a mãe comentou sobre uma promoção na clínica de confiança, ela resolveu aproveitar a oportunidade. O resultado agradou, apesar do estranhamento em um primeiro momento. Adrienne pretende continuar as aplicações, pelo menos, anualmente. “Tem gente que diz que sou nova demais para isso, mas o ideal é prevenir as rugas, não correr para esconder depois que elas aparecerem. Quero atrasar esse processo”, comenta.

Na saúde

A médica Denise Linhares Pereira Gottsch começou a injetar a toxina para combater os efeitos da rosácea
A médica Denise Linhares Pereira Gottsch começou a injetar a toxina para combater os efeitos da rosácea (foto: Arquivo pessoal)

Como em sua origem, a toxina botulínica é uma aliada em diversas condições médicas, como a de Denise Linhares Pereira Gottsch, 33 anos. A médica sofre com rosácea e sempre teve dificuldade em usar produtos tópicos que não tinham resultados efetivos.

Com um bebê de quatro meses e amamentando, ela estava impedida de usar alguns cremes que aliviam os sintomas. A sua dermatologista sugeriu que o botox poderia ter resultados positivos para a rosácea. “Ela comentou que estava notando resultados muito positivos e perguntou se eu queria fazer uma tentativa, e eu, claro, topei”, lembra Denise.

O rubor e a vermelhidão causados pela rosácea sempre foram problemas, impedindo Denise até de tomar um banho quente e consumir determinados alimentos, além de promover algumas crises de acne. A necessidade de usar máscaras de proteção piorou ainda mais a situação e foi no botox que a médica encontrou alívio.

Contando os dias para a próxima aplicação, ela comemora ter encontrado um tratamento eficiente, duradouro e prático. No caso da rosácea, a toxina diminui a contração dos vasos da face, aliviando o desconforto.

Outros usos da toxina botulínica

Tratamento de hiperidrose, ou seja, suor excessivo, nas axilas, nas mãos e nos pés.
A toxina paralisa a ação das glândulas sudoríparas, diminuindo a quantidade de suor secretado.

Tratamento de enxaqueca
Aplicações no couro cabeludo, trapézio e na região occipital ajudam a aliviar a tensão na musculatura envolvida nas dores de cabeça.

Aplicação neurológica em músculos paralisados
Pacientes que tiveram AVC ou outros problemas de saúde podem ficar com rigidez na musculatura, que é melhorada com a toxina.

Tratamento de bruxismo
O uso nos músculos mandibulares alivia os sintomas e as dores causadas pelo bruxismo.

Margem cirúrgica
Aplicações nas bordas de remoção de pintas melhoram a cicatrização.

 

  • Apesar de ter apenas 26 anos, Adrienne Coelho começou a usar botox para prevenir as rugas: efeito satisfatório
    Apesar de ter apenas 26 anos, Adrienne Coelho começou a usar botox para prevenir as rugas: efeito satisfatório Foto: Arquivo pessoal
  • A médica Denise Linhares Pereira Gottsch começou a injetar a toxina para combater os efeitos da rosácea
    A médica Denise Linhares Pereira Gottsch começou a injetar a toxina para combater os efeitos da rosácea Foto: Arquivo pessoal
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE