SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Capitão da Seleção de 1970, Carlos Alberto Torres morre aos 72 anos

Conhecido como 'capita', ele teve um infarto fulminante

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/10/2016 12:34 / atualizado em 25/10/2016 14:36

Gazeta Press

REUTERS/Sergio Moraes


Carlos Alberto Torres, capitão da Seleção Brasileira no título mundial de 1970, morreu nesta terça-feira, aos 72 anos. O ex-jogador foi vítima de um infarto fulminante, e não resistiu. Atualmente, o Capita, como era conhecido, trabalhava como comentarista no canal SporTV.

Leia mais notícias em Brasil

Considerado um dos maiores laterais brasileiros da história, Torres iniciou a carreira no Fluminense, mas sua passagem mais marcante foi no Santos, clube que defendeu de 1966 a 1974. O jogador também atuou pelo Flamengo, no Brasil. No futebol estrangeiro, ele passou pelo New York Cosmos, onde foi companheiro de Pelé, e pelo California Surf.

Arquivo/AE. México


O momento mais marcante da carreira de Torres, porém, foi pela Seleção Brasileira. Na Copa de 1970, no México, o lateral fez gol na final, diante da Itália, e ainda foi o responsável por levantar a taça Jules Rimet. Com isso, ficou conhecido como Capita.

Capita teve uma curta passagem como treinador do Atlético, em 1998. Segundo o Galo Digital, ele chegou ao clube mineiro no meio daquela temporada e, em 26 jogos, obteve uma campanha superior à 60%. Depois de um desentendimento com o ex-jogador Toninho Cerezo, então gerente do clube na ocasião, saiu do Galo.

Gol memorável 

Na Seleção Brasileira, Carlos Alberto Torres, o Capita, ficou conhecido pelo quarto gol do Brasil sobre a Itália, na final da Copa do Mundo de 1970. Relembre: 


publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade