Provas adiadas do Enem devido a ocupações custarão R$12 milhões

Mais de 191 mil estudantes de todo o país não farão o Exame Nacional do Ensino Médio, neste fim de semana, por causa da ocupação de 304 escolas públicas onde seriam realizadas as provas. Os testes para esses alunos serão transferidos para 3 e 4 de dezembro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/11/2016 07:00


O movimento dos estudantes que ocupam escolas pelo país há cerca de um mês levou ao adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de pelo menos 191.494 candidatos que fariam a prova neste fim de semana, mas tiveram o teste adiado para os dias 3 e 4 de dezembro. O custo adicional por conta do adiamento pode chegar a R$ 12 milhões. A avaliação seria aplicada integralmente no sábado e no domingo, alcançando 8.627.248 alunos, em 16.476 escolas. Mas ficarão para depois os estudantes que tinham provas marcadas em locais ocupados.

Marcos Santos/Jornal da USP


O Ministério da Educação não precisou exatamente o prejuízo para realização das novas provas. Mas a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini, calcula que o valor médio de R$ 90 estimado de gasto por aluno será minimizado, nessa fase, com o abatimento dos gastos com fiscais de prova, que só trabalharão em dezembro. “Mas a estimativa não está pronta”, adverte.

De acordo com balanço do Inep, 304 escolas que sediariam os exames continuavam ocupadas, em 126 municípios de 20 unidades da Federação, inclusive a capital federal. No Distrito Federal, cinco escolas estão ocupadas e 3.178 estudantes serão afetados. O cronograma de resultado das provas, no entanto, não será alterado.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
jose
jose - 03 de Novembro às 17:33
O ENEM tem que cancelado no seu total se não que vai fazer prova em dezembro em tese terá mais tempo para estudar e levará vantagem sobre quem vai fazer a prova agora!! Isto não seria justo!!
 
Leonardo
Leonardo - 02 de Novembro às 12:26
As marionetes que não querem fazer as provas, não precisam estudar certamente,