SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Justiça do Ceará recusa pedido para suspender provas do Enem

Juíza acredita que redação, por exemplo, pode ser avaliada por critérios como domínio da língua, e não pelo tema em si, que será diferente nas duas provas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/11/2016 17:56 / atualizado em 03/11/2016 18:14

A juíza Elise Avesque Frota indeferiu o pedido do Ministério Público Federal (MPF) para adiar as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Com isso, as avaliações serão realizadas nas datas previstas: neste sábado (5/11) e domingo (6/11).

Leia mais notícias em Brasil

A ação civil pública para adiar a prova foi feita pelo procurador Oscar Costa Filho, do (MPF/CE). Na solicitação, ele defendeu que os exames em datas diferentes fere o princípio de isonomia, pois a avaliação de redação "não assegura igualdade” pelos temas diferentes. O Ministério da Educação (Mec) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), informaram, por meio de nota, que os fatos demonstram o grave equívoco na argumentação apresentada pelo procurador.

Na decisão, a juíza afirmou que "apesar da diversidade de temas que inafastavelmente ocorrerá com a aplicação de provas de redação distintas, verifica-se que a garantia da isonomia decorre dos critérios de correção previamente estabelecidos, em que há ênfase na avaliação do domínio da língua e de outras competências que não têm ‘o tema’ como ponto central."

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade