Bloco da Favorita recebe quase 80 mil foliões em Copacabana

Desde as primeiras horas da manhã de hoje (25), primeiro dia de carnaval, os foliões desembarcaram nas estações do metrô espalhadas pelos bairros de Copacabana, Ipanema e Leblon

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/02/2017 18:04

Fernando Maia/Riotur

Tradicionalmente, o samba é ritmo predominante do carnaval de norte a sul do país. Alheio à tradição, o Bloco da Favorita reuniu cerca de 80 mil pessoas, entre anônimos e famosos, e ocupou as pistas da Avenida Atlântica em Copacabana, na zona sul da cidade, ao ritmo do funk, para fazer a alegria dos foliões.

Desde as primeiras horas da manhã de hoje (25/2), primeiro dia de carnaval, os foliões desembarcaram nas estações do metrô espalhadas pelos bairros de Copacabana, Ipanema e Leblon, em busca dos muitos blocos que se apresentam pelas ruas e avenidas dos bairros.

Fantasias diversas deram o tom da festa. Em frente à Estação Metrô Arcoverde, em Copacabana, Thais Leitão, 33 anos, moradora de Porto Alegre, de peruca avermelhada, tomava café da manhã em uma das muitas lanchonetes do bairro, preparando-se para seguir o Bloco da Favoritas.

Anônima entre os centenas de milhares de turistas que vieram curtir os mais de 300 blocos que farão a festa do Carnaval de rua da cidade até a próxima terça-feira, último dia oficial de folia, Thais alugou um quarto na casa de uma amiga para que pudesse sair sair atrás “do maior número de blocos possíveis”.

“Eu já morei na cidade, adorava o carnaval e estou aqui, de volta, para curtir a festa. Já estive ontem na Praça 15, curtindo o Carnametal, um bloco que utiliza o metal como instrumento, tocando rock em ritmo de carnaval. E agora estou aqui, só no suquinho, esperando a festa, quando a cerveja passará a ser a bebida da vez. Dentro de instantes, irei para o posto seis para acompanhar o Bloco da Favorita”, disse.

Ainda na Arcoverde, Cláudia de Castro, moradora de Niterói, veio de barca do outro lado da Baía de Guanabara para seguir atrás da Favorita. “Em Niterói, os blocos e o percurso são pequenos e o som, ruim. Então, influenciada por minha filha [Eduarda de Castro, de 15 anos] estamos aqui. Vamos lanchar e seguir para a Júlio de Castilhos, para acompanhar o Favoritas”.

Já mais próximo ao local de concentração do Bloco da Favorita, na saída da estação do Metrô da Rua Bulhões de Carvalho, um grupo de cerca de 15 amigos, todos de Jacarepaguá, na zona oeste da cidade, desembarcavam para brincar e seguir o bloco.

Iuri Baraçal, de 25 anos, era só euforia. “A distância é o de menos. É um dos blocos mais famosos da cidade, só tem gente bonita e viemos para nos divertir ao ritmo do funk”, disse, ao lado da namorada Andressa Carvalho, de 21 anos.

Para ela, carnaval, além de diversão, é cultura popular “e a Favorita é um bloco que chama muito a atenção, por ser um dos blocos mais populares hoje na cidade, toca funk – um ritmo que eu gosto – e é também uma oportunidade para ver pessoas famosas, bonitas e aproveitar a cultura do carnaval”.

De Realengo para Copa

Alegria era o que não faltava para MK Maravilha. O morador de Realengo, zona norte da cidade, não quis se identificar. Ele desembarcou acompanhado de amigos e amigas, todos fantasiados de mulher maravilha. “Eu vim de Realengo, porque aqui na zona sul tem os melhores blocos e muito menos confusão. Estou linda e maravilhosa e um arraso como mulher maravilha. Os óculos escuros, eu uso para que minha namorada não me veja olhando para outras garotas durante o desfile”, disse.

Também moradora da zona norte, Luana Vianna, de 21 anos veio do Engenho Novo, aproveitando a facilidade proporcionada pelo metrô para brincar o carnaval na zona sul. “Eu trabalho em um hotel aqui perto, tenho muitos amigos por aqui e vamos nos juntar aos que estão vindo comigo para formar uma turma grande e nos divertir.

Favorita

Fundado em 2013 e relativamente novo na cidade, o Bloco da Favorita toca predominante funk e já reúne uma legião de seguidores de norte a sul da cidade. Este é o quarto ano em que o bloco desfile pela Avenida Atlântica.

Recheado de personalidades, como o MC Duduzinho, cantor do bloco, ou ainda a atriz Juliana Paes, a madrinha, e das atriz Sheron Menezes, Bruna Marquezine, Ísis Valverde e Letícia Lima.

Duas horas de viagem

Para seguir o Bloco Favorita, o jovem casal Gustavo Aber e Rafaela Machado, de 20 e 19 anos, enfrentaram mais de duas horas de viagem, boa parte de trem, para chegar a Copacabana.

“Saímos de Paracambi no trem de 6h43, e voltaremos para lá hoje mesmo. O que motiva vir é que queríamos nos divertir, e lá em Paracambi não tem nada. No ano passado, enfrentamos a mesma aventura para acompanhar o Sargento Pimenta [bloco que toca músicas dos Beatles em ritmo de Carnaval]”.

“A verdade é que gastamos mais tempo de viagem do que no bloco, além do dinheiro gasto, é claro: são quatro passagens de trem e quatro de metrô para os dois, sem falar na comida e na bebida. São R$ 40 só de passagem”.

"Se vale a pena, “claro que vale: nós talvez não voltemos este ano por causa da grana. Mas o importante é nos divertirmos pelo menos uma vez e no próximo ano estaremos de volta, sem dúvida”, garantiu Aber.

Empolga

Fundado em 2003, com concentração e desfile muito próximos ao Bloco da Favorita, mas com menos foliões – apenas 110 integrantes – o Bloco Empolga às 9 também fez diversos seguidores na Avenida Atlântica.

Com variedade de ritmos, em uma viagem musical que vai do rock ao axé e termina em carnaval, o bloco tem como presidente e fundador Bruno Brandão Magalhães.

“O Empolga às 9 é, na verdade, uma salada musical. Temos uma oficina que ensaia o ano inteiro e viajamos por diversos ritmos por cerca de três horas. Vamos de sambas clássicos a marchinhas de carnaval, passando pelo frevo, pelo maracatu, até o axé. que estaremos tocando pela primeira vez este ano. Fazemos uma releitura retrô da musica brasileira. Mas o importante é que nos divertimos", 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.