Manifestantes protestam contra o aborto na Esplanada dos Ministérios

O objetivo do protesto é defender a vida desde o momento da concepção; grupo pede a aprovação do Estatuto do Nascituro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/05/2017 17:45 / atualizado em 30/05/2017 18:22

Minervino Junior/CB/DA Press

 
O movimento Brasil Sem Aborto, em parceria com associações pró-vida de diferentes estados e do Distrito Federal, se reúne nesta terça-feira (30/5), para a décima passeata nacional contra o aborto. O grupo, reunido desde as 14h, se deslocou da Biblioteca Nacional até o gramado do Congresso Nacional.
 
O objetivo é defender a vida desde o momento da concepção e uma das bandeiras levantadas é a aprovação do Estatuto do Nascituro, o projeto de Lei 478/2007, de autoria de Luiz Bassuma (PT/BA) e Miguel Martini (PHS/MG).

Este ano também estão em pauta as ações no Supremo Tribunal Federal que legalizam o aborto até doze semanas, e em casos de zika vírus durante a gestação. De acordo com os organizadores, cinco mil pessoas participam do evento.
 
A presidente do movimento Brasil Sem Aborto, Lenise Garcia, criticou as ações no STF. "Um absurdo ser levado ao Supremo, ele não legisla. O Congresso não aprova porque a maioria da população é contra", afirma. 
 
 
 
Para a obstetra Luciana Lopes, do movimento no Rio de Janeiro, a marcha deste ano é a mais relevante. "Dados mostram que o zika vírus só provoca lesão em 1% dos casos, desde surdez à microcefalia, 99% são saudáveis", informa. 
 
O deputado Diego Garcia (PHS/PR) acusou as ações no STF de ativismo judicial e garantiu que continuará impedindo a aprovação de projetos contra a vida. "Não podemos compactuar com isso. Deixa o Congresso legislar, vamos perder pelo voto."

*Estagiária sob supervisão de Ana Letícia Leão.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.