Protestos em garagens e em rodovias marcam início da greve geral pelo país

Protesto é realizado em diversas cidades do Brasil contra as reformas em tramitação no Congresso.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/06/2017 07:36 / atualizado em 30/06/2017 11:35

Protestos bloqueando as saídas de garagens de ônibus e tráfego intenso em rodovias marcam o início da manhã desta sexta-feira (30/6), dia de greve geral, convocada por centrais sindicais contrárias às reformas trabalhista e da Previdência propostas pelo governo Temer.
 

Rio de Janeiro 


A situação mais crítica é a do Rio de Janeiro. As manifestações na cidade provocaram vários bloqueios de vias, segundo o Centro de Operações da prefeitura. Pouco depois das 7h30, havia interdições na Avenida Brasil, na pista central, no sentido centro, na altura da Penha; na Avenida 20 de Janeiro, que dá acesso ao Aeroporto Internacional Galeão/Tom Jobim e na Rua Leopoldo Bulhões, na altura dos Correios.

Por volta das 9 horas, havia mais de 45 quilômetros de engarrafamento na cidade. O pico de congestionamento chegou a 72 quilômetros, por volta das 8 horas.

A prefeitura do Rio entrou em estágio de atenção, um nível intermediário em uma escala de três que indica reflexos relevantes na mobilidade. Um dos locais mais afetados é a Avenida Brasil, na zona norte. Somente na via, o trânsito chegou a acumular 24 quilômetros de extensão. A pista foi interditada no sentido Centro, na altura de Santa Cruz, e também no sentido zona oeste, na altura do Caju.

Reprodução/Facebook
 

São Paulo 

 
Ônibus, trens e metrô operam normalmente na Grande São Paulo, mas houve um breve bloqueio na rodovia Anchieta, próximo ao município de São Bernardo do Campo. Manifestantes incendiaram pneus no início da manhã, mas a polícia conseguiu conter o protesto, e os bombeiros liberaram a pista para que o trânsito voltasse ao normal. 
 
Em São José dos Campos e Jacareí, metalúrgicos interromperam o funcionamento em nove fábricas. Também há paralisações em outras categorias e às 10h começou o ato unificado na Praça Afonso Pena.
 

 

Porto Alegre 

 
Em Porto Alegre, manifestantes chegaram a protestar em frente a uma garagem de ônibus, na tentativa de impedir a saída dos veículos. Houve confronto com a Polícia Militar, com uso de gás lacrimogêneo. Antes das 7h, a situação estava controlada e os ônibus circulavam normalmente.
 

Belo Horizonte 


Em Belo Horizonte, as estações do metrô estavam fechadas. Na tarde de ontem, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) chegou a deferir uma liminar estabelecendo que os metroviários cumprissem uma escala com 80% dos trens circulando, no período das 5h30 às 10h e das 16h às 20h. Nos demais horários, os trens deveriam circular com 60% da frota. No entanto, o presidente do Sindicato dos Metroviários, Romeu José Machado, já havia adiantado que a tendência era de que os trabalhadores não aceitassem a liminar. 

Paulo Figueiredo/EM
 
Com informações da Agência Estado. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.