Mais duas crianças vítimas da tragédia em Janaúba morrem

Vigia ateou fogo e matou crianças em uma creche de Janaúba, Norte de Minas Gerais. Agora, são 9 mortos e 41 feridos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/10/2017 15:23 / atualizado em 06/10/2017 18:48



Chega a nove o número de mortos na tragédia em Janaúba, no Norte de Minas, provocada pelo vigia Damião Soares dos Santos, do centro infantil Gente Inocente, que ateou fogo em várias crianças, funcionários e ao próprio corpo. No início da tarde desta sexta-feira, as autoridades confirmaram a morte de  Yasmin Medeiros Salvino, de 4 anos, e de Cecília Davina Gonçalves Dias, de 4.
 

Na noite de ontem, as autoridades chegaram a informar sobre a morte de Cecília Davina Gonçalves Dias, mas, na manhã desta sexta-feira, a Polícia Militar (PM) esclareceu que houve um erro de avaliação médica. Segundo a nota, "a menina, que estava em parada cardíaca, foi reanimada após sucessivas manobras de reanimação cardiopulmonar". Porém, no início da tarde desta sexta-feira, a criança faleceu no Hospital Santa Clara. Cecília teve 80% do corpo atingido pelas chamas. Yasmin Medeiros Salvino também estava internada em estado gravíssimo. 

A tragédia resultou ainda na morte Luiz David Ferreira, Ana Clara Ferreira da Silva, Ruan Miguel Santos Silva, Juan Pablo Cruz dos Santos, todos de quatro anos, e Renan Nicolas dos Santos Silva, de 6 anos. A professora Helley Abreu Batista, de 43, também morreu. O autor do crime Damião Soares dos Santos, de 50, faleceu no Hospital Regional de Janaúba. O ataque aconteceu na manhã de ontem. 

Crime premeditado

Os primeiros levantamentos da Polícia Civil para tentar desvendar o ataque contra a creche Gente Inocente, em Janaúba, na Região Norte de Minas Gerais, nesta quinta-feira, mostram que o crime foi premeditado. Galões de combustíveis foram encontrados na casa do vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos. Segundo a corporação, era portador de doenças mentais e obcecado por crianças. Ele também pode ter escolhido a data, pois o pai do funcionário morreu exatamente há três anos. Por isso, avisou aos familiares que ''daria um presenta a todos, se matando em breve''.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.