Viagem romântica e de contato com a natureza

Conheça o roteiro ideal para casais na Serra do Rio de Janeiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/10/2017 15:50 / atualizado em 13/10/2017 10:38

 

Viver bem no dia a dia e na rotina é o segredo para qualquer relação estável funcionar, mas nada substitui o gostinho de aproveitar grandes aventuras ao lado da pessoa amada, conhecer coisas novas juntos, passar por momentos inesquecíveis e estar agarradinho o dia todo sem se preocupar com horário, trabalho e outros compromissos. A Serra do Rio de Janeiro é um lugar que mistura gastronomia, cultura e introspecção com a natureza, lugar ideal para passar uns dias com o “mozão” longe de tudo e curtir uma travessia cheia de paisagens estonteantes. Abaixo, confira um roteiro pela região serrana carioca, passando por Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis.

 

A primeira parada é Nova Friburgo, capital nacional da lingerie. A visita é obrigatória no bairro Olaria e na Ponte da Saudade, para fazer comprinhas de peças íntimas de qualidade a preços acessíveis e já começar bem a viagem. Aproveite que está por ali e abuse dos queijos de cabra, biscoitos amanteigados chocolates caseiros e alguns artesanatos. O ar romântico de cidade do interior é aconchegante e ótimo para curtir as lojinhas e os restaurantes, especializados em fondues e racletes, que dividem a mesa com cervejas alemãs.

 

 

A atividade turística da região também é muito voltada para o contato com a natureza. O lugar possui uma gama de passeios para cachoeiras, riachos, mirantes naturais e reservas ambientais, onde é possível realizar atividades como prática de trekking, mountain-bike e off-road. As formações rochosas mais famosas são a Pedra do Cão Sentado e o Pico da Caledônia, mas muitos aventureiros acabam passando pela vila de Lumiar e São Pedro da Serra, há 30km de Nova Friburgo, para curtir uma maior imersão no meio natural.

 

Seguindo viagem, é legal fazer uma parada na estrada Friburgo-Teresópolis, na altura do Jardim do Nêgo, onde há outro polo gastronômico e você pode fazer a digestão apreciando as esculturas gigantes que foram feitas em barrancos ao longo da propriedade. Já o destino da via é um aglomerado de patrimônios históricos, a começar pelo Mirante do Soberbo, logo na entrada da cidade, que permite uma bela vista da serra. Junto dele, encontram-se o terminal turístico Tancredo Neves, a Praça Senta a Pua, em homenagem aos combatentes da Segunda Guerra, e o Monumento a Dona Tereza Cristina, Imperatriz do Brasil. 

 

 

 Perto dali, o castelo Montebello, apesar de possuir traços da época medieval e do feudalismo, com suas paredes de pedra, vitrais e cômodos trabalhados em bronze, foi palco para as aventuras da jovem guarda e também para confraternizações da alta sociedade local. É um passeio para soltar a imaginação e se sentir em um conto de fadas ou em uma aventura de época. O Palacete Granado, construído para o Sr. José Antônio Coxito Granado, imigrante português, que fundou e dirigiu a drogaria de mesmo nome, é uma construção em estilo francês, em pedra e tijolos, coberta de telhas. Após a morte do dono, ficou muito tempo funcionando como Colégio Teresa Cristina e hoje serve de Sede Cultural do SESC.

 

Outra parada importante é a Matriz de Santa Tereza, que possui uma história bem conturbada de demolição e reconstrução e hoje chama a atenção por sua arquitetura gótica, com grandes arcos e triângulos no topo. Perto do centro, a Feirarte, Feira de Artesanato de Teresópolis ou Feirinha do Alto, é considerada a maior do Rio de Janeiro e reúne mais de 700 barraquinhas, principalmente de vestuário e móveis de bambu, a preços bem convidativos. A infraestrutura já conta com praça de alimentação e uma programação de eventos no final de semana. O mercado de orquídeas também é muito forte na Aranda Orquídeas, que zela por métodos naturais e criteriosos de cultivo, evitando a degradação da flora brasileira.  

 

 

Mas não é só de espaços urbanos que o turismo local se sustenta, a parte natural da região também é encantadora. O Vale dos Frades é uma enorme área verde, com caminhadas e guias de escalada magníficas, principalmente no Morro dos Cabritos, e guarda um dos mais bonitos cartões postais da cidade, a Cachoeira dos Frades, com uma queda de aproximadamente 10 metros em uma piscina natural de areias brancas e água transparente. Ela conta ainda com uma mini praia e um gramado para quem quiser pegar um pouco de sol.

 

Entre Teresópolis e Petrópolis, uma região chamada Serra dos Órgãos possui um dos maiores monumentos geológicos da região, o Dedo de Deus, pico com 1.692 metros de altura que se assemelha a uma mão apontando o dedo indicador para o céu. Mas na verdade, o principal roteiro da serra é para aqueles casais mais aventureiros: uma travessia de três dias, entre as duas cidades, apenas com guia, considerada a caminhada mais bonita do Brasil. No caminho se encontra a Pedra do Sino, o Garrafão, a Pedra da Cruz, São Pedro, São João, Morro do açu, Gruta do Presidente e Cara de Cão, todas formações rochosas com alturas de mais ou menos 2 mil metros. 

 

 

 

Já a última cidade é cheia de trilhas e rochedos com paisagens incríveis, vias de escalada e rapel, sendo elas a Pedra da Agulha do Cuíca, a Pedra Comprida e sua visão panorâmica do Vale do Bonfim e a Cachoeira Véu de Noiva, a Pedra do Capim Roxo, a Pedra do Cone e a Tapera do Morim: uma travessia que passa por cascatas, nascentes e ruínas de casas coloniais, ótima para a observação de pássaros, em especial o Tangará-Dançador. A prática de parapente também é muito comum e pode ser encontrada em diversas rampas na região.

 

O centro de Petrópolis também conta com atrações imperdíveis, como o primeiro museu de cera do Brasil: um espaço que conta um pouco da história política, cultural e social do país e do mundo, capaz de transportar seus visitantes no tempo através do hiper-realismo de suas obras, inspiradas em personalidades como Dom Pedro II, Santos Dumont, Einstein, Alfred Hitchcok, Batman, Gilberto Gill, entre outros. Outro lugar que reaviva a história do Brasil é o Museu da Força Expedicionária Brasileira, com uma exposição de acervo dos “pracinhas” que lutaram na Itália durante a Segunda Guerra; a Praça Visconde de Mauá; a Casa Encantada, antiga casa do pai da aviação, que hoje é museu sobre a vida do inventor; a Casa do Colono, com arquitetura germânica, paredes de pau-a-pique e teto de zinco, que retrata bem a vida dos primeiros colonos; o Museu Imperial, que funciona no antigo Palácio Imperial de Petrópolis e apresenta aspectos culturais, políticos, sociais e econômicos do Brasil no século XIX e a coroa de D. Pedro II; e, por fim, o Palácio de Cristal, patrimônio histórico e artístico nacional onde foram libertados os últimos escravos da cidade pela Princesa Isabel.  

 

 

 Para terminar a viagem e descansar um pouco antes de voltar para casa, vá assistir um filme no Cine Itaipava, ler um livro na Sala de Leitura Parque Municipal de Petrópolis, ver um espetáculo no Theatro D. Pedro e curtir pelo menos uma noite em cada ambiente noturno da cidade: o Nix Clube, o Savana e o Tamboatá. O Mirante do Cristo e o Trono de Fátima são boas pedidas para visões panorâmicas da serra e do centro histórico, enquanto os espaços Esporte Verde e Trilhas do Olimpo oferecem diversas atividades recreativas e um espaço de lazer, com sauna, piscina, bar e pousada estilo campestre, rústica, mas aconchegante. Depois de um roteiro desses não tem jeito, agora é ligar para o “mozão” e combinar a viagem com o clube de turismo que te dá mais vantagens em hospedagem e traslado na região.

 


Quer saber mais dicas de lugares incríveis que valem a pena ser visitados?

Clique aqui e encontre a opção que mais combina com você.  

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

Conteúdo de responsabilidade do anunciante

Bancorbrás