cidades df

Governo do DF vai dar incentivo à dupla jornada para servidores da saúde Impedido por lei de contratar, o GDF vai propor, em portaria, gratificação aos servidores da Saúde que quiserem trabalhar nas UPAs

Ariadne Sakkis

Publicação: 07/01/2011 08:00 Atualização:

Rafael Barbosa (E) e Agnelo Queiroz visitaram o Hospital do Paranoá, que foi considerado em boas condições (Carlos Silva/Esp. CB/D.A Press)
Rafael Barbosa (E) e Agnelo Queiroz visitaram o Hospital do Paranoá, que foi considerado em boas condições
Uma portaria da Secretaria de Saúde a ser publicada hoje no Diário Oficial do Distrito Federal oferece gratificação aos servidores da área que quiserem dobrar a jornada de trabalho, de 20 para 40 horas semanais. A intenção é atrair profissionais para trabalhar nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) sem a necessidade de novas contratações. “Este é o primeiro ato do governo visando compor o quadro de recursos humanos das UPAs. Precisamos de médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem”, disse ontem o secretário de Saúde, Rafael Aguiar Barbosa, sem adiantar o valor da gratificação. Cada unidade precisa, em média, de 200 servidores.

A equipe médica necessária para fazer o atendimento nas UPAs inclui um clínico-geral, um pediatra e um cirurgião-dentista. Em alguns locais, o ortopedista dará lugar a um cirurgião-geral. As escolhas dependerão da demanda da região onde a unidade será instalada. O governo de Agnelo Queiroz (PT) pretende inaugurar quatro UPAs em 90 dias. A primeira a abrir as portas será a de Samambaia. O prazo deverá ser estendido porque, antes mesmo de começar a funcionar, as instalações, que já estão prontas, precisarão ser reformadas devido ao mau estado de conservação.

A portaria será uma alternativa ao GDF já que a nova gestão descobriu que não pode contratar mais servidores na área de enfermagem, incluindo os auxiliares, porque o quadro está completo. Para reverter a situação, é preciso que a Câmara Legislativa aprove um projeto de lei prevendo a expansão do número de vagas. Atualmente, só podem ser admitidos médicos e cirurgiões-dentistas para a rede.

Limite
A administração petista alega que, em nenhum momento, a limitação foi colocada pelo governo anterior no período de transição. “Isso é mais uma prova da falta de gestão que vivemos na saúde pública no DF. A crise maior é de recursos humanos e a gente não pode contratar porque não redimensionaram o nosso quadro. É uma estrutura antiga, que precisa ser recomposta. Várias unidades foram criadas, a exemplo das UPAs, sem previsões orçamentárias ou de recursos humanos. Nós é que estamos tendo que fazer tudo”, reclamou Barbosa.

Agnelo disse que “obstáculos serão ultrapassados legalmente” e abriu duas possibilidades: a recriação da Fundação Hospitalar, que pode agilizar o processo de contratação, e a ajuda da Câmara para “desobstruir a burocracia”. “O importante é não deixar a nossa população sem assistência por esse motivo. Se precisar alterar a legislação, provocaremos a Câmara Legislativa com a rapidez necessária”, afirmou ontem, na saída do Hospital Regional do Paranoá, terceira parada do circuito de hospitais públicos já visitados pelo Gabinete de Crise da Saúde esta semana. Apesar dos entraves, o edital do primeiro concurso da saúde está mantido e deve sair na próxima semana.

Ao contrário do encontrado nos hospitais regionais do Gama e de Ceilândia, o HRP está em boas condições estruturais e não precisa de reformas, na opinião dos membros do Gabinete de Crise — formado pelas secretarias de Governo, de Saúde, da Fazenda, de Obras e da Transparência. Há planos para os espaços atualmente ociosos do hospital. Eles podem servir para a abertura de mais seis e oito leitos de unidades de terapia intensiva neonatal, além da montagem de uma Central de Laudos. A ideia é também realizar cirurgias de coluna na unidade bem como otimizar o uso de leitos de clínica médica para dar vazão à transferência de pacientes, inclusive aqueles liberados de UTIs.

Investimento detalhado
» O Correio mostrou, ontem, a decisão do GDF de utilizar os R$ 467 milhões que vieram do governo federal para serem aplicados no Distrito Federal e que estavam investidos no Banco de Brasília (BRB). Os recursos foram repassados em 2008 pelo Ministério da Saúde, mas não foram usados nos programas destinados e sim investidos no banco. Em dezembro de 2010, a Defensoria Pública da União entrou com uma ação na Justiça Federal pedindo a restituição das verbas aos cofres federais. Mas, como a atual gestão se comprometeu em executar o dinheiro para o fim destinado, agora deve haver um acordo judicial entre as partes. O GDF terá de elaborar um plano e especificar em quais ações a verba será usada. Além disso, a Defensoria pede a estruturação do sistema de armazenamento e logística de medicamentos, bem como a liberação e a criação de leitos de UTI.

 (Carlos Silva/Esp. CB/D.A Press)
Eu acho...
“Gosto muito do atendimento deste hospital (do Paranoá), principalmente com as crianças. Acho apenas que os funcionários deveriam tratar melhor os pacientes. E poderia haver mais médicos para que o tratamento fosse mais rápido. Mesmo assim, sempre que precisei, fui atendida. Esse hospital nunca me deixou na mão.”
Josiene Sousa Maciel, 29 anos, manicure, moradora do Itapoã

Esta matéria tem: (20) comentários

Autor: altamir cruz
Tem muita gente que gosta de aparecer, mas o PT nunca muda a musica, trabalha so com numeros e porcentagens relativas e nunca faz nada real e quer saber os problemas na saude, nao precisa visitar hospitais pra depois superfaturar as contas nao. E só perguntar a um servidor de niver medio os humildes. | Denuncie |

Autor: altamir cruz
Uma coisa que eu acho incrivel e que quando e para atender os interesses da populaçao e agilizar as coisas nao so aparece desculpas legais..Mas quando e para aumentar em até 170% o salário dessa RAÇA da câmara com salários de ate R$ 26.000.00, NAO TEM DIFICULDADES NENHUMA.E uma vergonha.E BRASIL. | Denuncie |

Autor: marivania duarte
Ei Agnelo, se vc nãp sabe, tem no cadastro reserva do HEMOCENTRO, enfermeiros, tec. de enfermagem, ass.social, bioquimicos, laboratoristas, etc. Todos na expectativa de serem nomeados afinal tambem são da Sec., por que não aproveita-los, pra quê pgr adicional? | Denuncie |

Autor: Antonio Carlos Ferreira Ribeiro
Aos críticos oportunistas, é muito facil criticar o servidor, que também é vítima da ingerência das gestões passadas, o servidor só poderá desempenhar um trabalho de qualidade se for valorizado. | Denuncie |

Autor: filomena rocha
Parece que muitos nao entenderam a reportagem:o quadro ja esta completo, no presente nao podem contratar na area de saude. Esse emprego de 20 horas e' uma moleza! Eu trabalhei de enfermeira nos USA e a jornada era 40 hs semanais o que sempre era de 50 ou mais devido a enorme quantidade de pacientes | Denuncie |

Autor: igor guedes
Tem gente que só lê o enunciado da reportagem e já faz as críticas. O GOVERNO NÃO PODE CHAMAR O PESSOAL. LEIAM TUDO POR FAVOR | Denuncie |

Autor: Juliana Oliveira
O que será feito com o pessoal da saúde que passou no último concurso? Vão continuar contratando temporários, ao invés de colocar os profissionais aprovados pelo concurso público, que tem direito as vagas nos hospitais. Existe carência de profissionais, o povo sofre e mais uma vez vão nos lesar. | Denuncie |

Autor: Ivete Sangalo
No hospital de Base, enfermeiros são obrigados a misturar substâncias (água destilada, glicose..) para criar soro glicosado é um grande risco para os pacientes e para os próprios profissionais já que não são farmacêutico. Agnelo nos enganou quando disse que ele mesmo seria o Sec. de Saúde. | Denuncie |

Autor: Andrea Souza
Acho que grande parte já faz 40 horas. | Denuncie |

Autor: Tio Leo
Técnicos e enfermeiros, que passaram no último concurso, não foram convocados. Querem fazer outro concurso? Taxa de inscrição dá renda. Conheço servidores que querem trabalhar 40 horas, e não conseguem. Qual o motivo? | Denuncie |

Autor: tania viana
A SAÚDE PUBLICA DO DF ESTÁ MESMO COM O CANCER DA MÁ GESTÃO,QUANDO SE RESOLVE UMA COISA,LOGO APARECE OUTRA.O CAOS É TOTAL!LEVAREMOS PELO MENOS DOIS ANOS PARA NORMALIZAR TAMANHA BAGUNÇA, ISSO COM MUITO BOA VONTADE. | Denuncie |

Autor: uilton si
Pelo visto, o transporte público do DF não vai melhorar em nada, fora pmdb dessa secretaria. | Denuncie |

Autor: jose caubi magalhaes
É uma pena tanto esforco,e nao vai sair,de intencao do governo,pois se depender,da maior parte dos servidores,da S E s,vai continuar á mesma coisa,pois a maioria nao gosta do que faz,e ai trata as pessoas que precisam como se foscen,animais selvagen.pois se beneficia da lei,que protegen maus servidos | Denuncie |

Autor: EVALDO JOSE PROCOPIO
O que vai ter de servidor público dormindo em expediente...e filas intermináveis... que viver verá. | Denuncie |

Autor: Edvaldo Nobrega
Parabens governador!!! É preciso atender as pessoas em seus locais de residencias, desafogando assim os grandes hospitais. Medidas como esta mostra como se pode desburocratizar a saude publica e serve de exemplo para outras areas. Parabens!!!!! | Denuncie |

Autor: maria martins
Senhor governador, gostaria de sugerir, uma bom curso para muiiiitos fúncionários desses hosp. para saber tratar o próximo com educação e cordialidade. | Denuncie |

Autor: Éder Aquino
A imprensa deveria investigar e revelar á população que existe uma lista de já concursados para Técnico de Enfermagem e o governo não os convoca sendo que o período de convocação vencerá este ano. Será que irão fazer outro concurso? Ou convocarão técnicos não concursados? As pessoas querem saber.... | Denuncie |

Autor: Éder Aquino
Porque não chama os concursados de Técnico de Enfermagem urgente?? Se não me engano o concurso vencerá este ano e muitos irão perder como tb o governo pois tem uma lista para ser chamados e não chamam para o aproveitarem nesses setores, é uma bagunça generalizada esse GDF. | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
Sinceramente mais uma medida que não vai dar certo, pois os funcionários em vez de trabalhar mais, querem o contrário, não querem trabalhar, e claro, querem receber bem mais. | Denuncie |

Autor: Hildo Evaristo
Excelente decisão (dupla jornada) aproveita e estenda aos demais servidores evitando-se o "inchaço" desnecessário. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE


  • Últimas notícias
  • Mais acessadas