cidades df

Em 10 anos, frota de carros no DF cresceu cinco vezes mais que população Brasília se destaca entre as capitais mais motorizadas do país. Diariamente, motoristas enfrentam congestionamentos e falta de vagas

Adriana Bernardes

Publicação: 13/02/2011 08:13 Atualização: 13/02/2011 11:20

Na última sexta-feira, um engarrafamento de 5km na BR-070 se estendia até o viaduto do Pistão Norte (Iano Andrade/CB/D.A Press)
Na última sexta-feira, um engarrafamento de 5km na BR-070 se estendia até o viaduto do Pistão Norte
Em 10 anos, a frota de veículos do Distrito Federal cresceu cinco vezes mais que a população. São 1.233.000 veículos para um total de 2.469.489 habitantes, média de um carro para cada duas pessoas. A proporção é alta e rende ao DF o posto de unidade da Federação com uma das maiores taxas de motorização do país. Em 2002, no início da década, a média era de 3,4 por habitante. A frota estava em 585.424 carros para uma população de 2.051.146. Ao longo dos últimos 10 anos, o governo, a quem cabe estabelecer as políticas públicas de trânsito e transporte, se mostrou incapaz de executar ações na mesma velocidade em que surgiam os problemas. E as consequências estão cada vez mais presentes no dia a dia do brasiliense, tenha ele carro ou não. As mais evidentes são os congestionamentos e a falta de vagas.

Levantamento feito pelo Correio em 17 das 27 capitais revela que Brasília ocupa o nono lugar no ranking de motorização brasileiro (veja arte). A cidade já contabiliza pelo menos 14 pontos diários de congestionamentos das 7h às 8h40 e das 17h às 19h30. Os principais estão na Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB), no Eixo Monumental, entre o Balão do Torto e o do Colorado (BR-020), na Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia) e no Eixo Rodoviário Norte, próximo à Ponte do Bragueto. Na manhã da última sexta-feira, quando a reportagem sobrevoou a cidade, a BR-070 (rodovia que liga Brasília a Corumbá) tinha 5km de engarrafamento, que ia da altura do cemitério de Taguatinga até o viaduto do Pistão Norte.

Os pontos de retenção ocorrem em condições normais. Sem chuva forte, obra ou acidentes, a lentidão se forma diariamente. Mas quando alguma dessas variáveis se faz presente, elas pioram a fluidez do trânsito. O exemplo mais recente ocorreu na última quarta-feira. Um engavetamento de três carros no Eixo W Sul, na altura da Quadra 116, parou três importantes vias de acesso à área central de Brasília. Com uma das pistas interrompidas para a realização da perícia, os motoristas que seguiam pela Estrada Parque Guará (EPGU) e pela Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia) foram os primeiros a serem afetados. Para escapar do transtorno, alguns optaram pela Estrada Parque Taguatinga (EPTG). Com isso, o trânsito da via também foi afetado, com complicações desde a saída do Guará até a passarela da Octogonal. Quem passava por lá, levava, em média, uma hora e 20 minutos para percorrer o trecho.

A lentidão aumenta o tempo de viagem e a irritação do motorista. Quem depende do transporte público também é afetado porque, no Distrito Federal, não há políticas que privilegiem o transporte de massa em detrimento do individual. Não existe nem sequer faixa exclusiva para ônibus. A Linha Verde, construída exclusivamente para este fim ao longo da Epia, não tem previsão para começar a funcionar. Enquanto isso, os ônibus lotados e de péssima qualidade disputam lugar com carros ocupados, em sua maioria, somente pelo condutor.

Sem estacionamento
Vencida a maratona do deslocamento, começa outra: a de estacionar o carro. O deficit de vagas na área central de Brasília é de cerca de 30 mil lugares. Há quem se ache no direito de parar em fila dupla, sobre a calçada, em vagas reservadas a idosos e deficientes, em frente aos hidrantes ou sobre os gramados. Multados por estacionamento irregular, os condutores acusam o governo de promover a indústria da multa. As autoridades prometeram mais de uma vez, em diferentes governos, criar vagas nas regiões críticas. O último movimento começou em meados de 2008, com o anúncio de que seriam construídos estacionamentos subterrâneos e os espaços públicos de superfície

A inércia do poder público só agrava a situação. A principal aposta do governo para resolver o problema do trânsito é o Programa de Transporte Urbano do DF, o Brasília Integrada. O projeto é composto por ações em diversas frentes: a integração entre itinerários de ônibus e metrô, a ampliação das vias, a expansão do sistema metroviário e a construção do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), além do incentivo aos meios de transporte alternativos, como bicicletas. Pouco ou quase nada, no entanto, saiu do papel.

A construção do VLT foi iniciada, mas, por recomendação do Ministério Público, as obras foram paralisadas. O MP investiga indícios de irregularidades na licitação do projeto. A ampliação da EPTG saiu do papel, ao menos parcialmente. A Linha Verde até hoje não funciona e não conta com a ciclovia prevista no projeto inicial. Já o programa cicloviário, que alardeava a construção de 500km de espaços reservados aos ciclistas no fim de 2010, não foi concluído. Atualmente, apenas 46km estão prontos e cerca de outros de 100km, em obra.
Promessa

O projeto de reforma da EPTG garantia que, com a construção da Linha Verde, a via dobraria de tamanho para comportar os 140 mil veículos que lá circulam todos os dias. Além de ganhar vias marginais nos dois sentidos, era previsto um corredor exclusivo para ônibus.

Foco no meio ambiente
Preocupada com a degradação do cerrado, a Arquidiocese de Brasília voltou o foco da Campanha da Fraternidade de 2011 para o aquecimento global e as mudanças climáticas, com o intuito proteger a vegetação nativa do Centro-Oeste e ajudar na conscientização para a redução de gases veiculares. O tema definitivo será decidido em um encontro, que será realizado no próximo dia 19, na Universidade Católica de Brasília, em Taguatinga Sul, das 8h30 às 17h.

Confira videorreportagem sobre o trânsito de Brasília

Esta matéria tem: (37) comentários

Autor: pompilio lisboa filho
O problema do trânsito de Brasilia só será resolvido quando for analisado com planejamento. Beneficiando a todos, independentemente da modalidade de transporte. | Denuncie |

Autor: JOELMA VIEIRA
O PIOR SÃO OS MAL EDUCADOS QUE ESTACIONAM CARROS NA CALÇADA. | Denuncie |

Autor: Tudor Leges
Sr. Fábio Almeida, não venha fazer lobby pra uma coisa inútil. CET??? kkkk, se fosse boa SP não tinha congestionamento. Estude e ganha seu dinheiro de forma digna, não queira mamar no governo com essa tal de CET. Só da "gente boa", viu! | Denuncie |

Autor: Alessandro
Concordo com você Gustavo. O trânsito só vai melhorar quando a sociedade entender que as vias são para transporte público e não particular como é hoje. Somos uma sociedade completamente dependente do CARRO e inventamos várias desculpas para não usar qualquer outro meio, que não seja o nosso CARRO. | Denuncie |

Autor: Gustavo Dourado
O trânsito está um caos: Haja engarrafamento... O egoísmo das pessoas: Cada dia tem aumento... Um carro pra cada um: E falta de estacionamento... Trânsito sem engenharia: Transporte sem qualidade... A ganância toma conta: De nossa sociedade... Cabeça, tronco e rodas: Robots sem vivacidade... | Denuncie |

Autor: Gustavo Dourado
O trânsito está um caos: Haja engarrafamento... O egoísmo das pessoas: Cada dia tem aumento... Um carro pra cada um: E falta de estacionamento... Trânsito sem engenharia: Transporte sem qualidade... A ganância toma conta: De nossa sociedade... Cabeça,tronco e rodas: Autômatos pela cidade... | Denuncie |

Autor: CLEITON PEREIRA DA SILVA
-O Ttansito no DF só vai melhorar quando desafogar o serviço publico do p.piloto .Outro fator é ,Quem conseguirá vencer a marfia das empresas e fazer uma nova licitação com novos empresários -Outro fator é :Ampliar a rota para mais de uma empresa rodar nas linhas permitidas .trazer metro para sobrad. | Denuncie |

Autor: Guilherme Rbr
Não adianta criticar os carros ocupados com uma pessoa só. A CIDADE NÃO FOI FEITA PRA PEDESTRES, E O TRANSPORTE PÚBLICO É DE PÉSSIMA QUALIDADE! | Denuncie |

Autor: Antonio Silva
A Engenharia de tráfego em Brasília parece ter sido feita por um engenheiro que colou na Faculdade... O mais impressionante é que fazem obras inapropriadas e mal planejadas, como o viaduto de Aguas Claras.. | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
E esse tunel ligaria diretamente a EPGU com a EPIA logo antes da entrada do viaduto. E aquele ponto de estrangulamento iria acabar. A solução é simples, mas devido a arrogância do DETRAN, que não dá nenhuma solução. A CET é a solução, o governo sério deveria reativar a criação dessa autarquia. | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
A CET iria fazer o planejamento de todas as rodovias, veria quais soluções que cada pista tem que ter para adequar ao trafego. Igual na EPGU, ali o alargamento do viaduto não vai resolver o problema, a solução é simples, a construção de um tunel ligando a EPGU diretamente a EPIA. Parte 2 | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
Sinceramente eu acho que o problema em Brasília não seria excesso de carros mais de incompetência governamental, pois em Brasília deveria existir uma CET (companhia de engenharia de trafego), mas devido o lobby do DETRAN não tem. Pois a CET seria a solução para o problema. Parte 1 | Denuncie |

Autor: Teodoro vervloet
MORO EM BRASILIA DESDE 1960, EM 1972 MORAVA EM TAGUATINGA E PASSEI A ESTUDAR NA ASA NORTE (CIEM), DE LA PRA CA MINHAS VINDAS AO PLANO DE CARRO OU ONIBUS ERAM MAIS FREQUENTES E A ESTRADA PARQUE TAGUATINGA NESTE HORARIO JA ERA CONGESTIONADA. HOJE O NUMERO DE PISTA DOBROU E O DE CARRO 50 VEZES MAIOR. | Denuncie |

Autor: marcelo xx
se candidata e vira governador sr. osmar rocha, rapidin se arruma um e esquece de tudo....ne agnelo..... | Denuncie |

Autor: Osmar Rocha
Estou precisando de um helicóptero para ir ao trabalho. Alguém aí pode me dizer onde consigo um baratinho? | Denuncie |

Autor: fabio tavares
No Centro de Taguatinga deveria haver apenas 01 semaforo em cada pista, tanto na de ida quanto na de volta. | Denuncie |

Autor: jorge lima
AINDA HÁ OS QUE CIRTICAM O sr. Luis Inácio LULA da Silva. Ele reverteu a situação do Brasil e hoje nós, os mais pobres da sociedade podemos ter até mais de 1 carro, filhos nas Unifederais, viajamos de aviões e ainda, em vez de comermos APENAS FRANGO, como nos governos Sarney de FHC, fazemos churrasco | Denuncie |

Autor: Antonio Barros
Em Brasília é brasiliense para cada carro é o egoísmo só, conheço casas em que pai, mãe, filho e filha trabalham no mesmo lugar e vão cada um em seus carros, pode olhar no trânsito que eu passageiro para cada carro. | Denuncie |

Autor: Antonio Barros
Está na hora do GDF começar a cobrar zona azul no centro da cidade, só assim as pessoas vão começar a andar de carona e de ônibus e metrô. | Denuncie |

Autor: davi felix
desculpe Deuvay , mas eu como ciclista digo q essa idéia de ciclovias nuca dará certo! Em bsb tudo é longe, e quando estiver chovendo? Além de que poucas pessoas gostam de pedalar. | Denuncie |

Autor: meal meal
Como cobrador de onibus não pago passagem, mas sou obrigado a ter um carro por motivo dos finais de semana, quando voçê chega a ficar quase 2 horas na parada para poder levar sua familia em um passeio no parque da cidade........... | Denuncie |

Autor: Ricardo Cubas
(continua) Não entendo como possa existir tanta burrice no controle de tráfego em Brasilia. Qualquer um sabe que a obra da EPTG transfereria o engarrafamento naquela via para o setor policial sul e para o SIG. O viaduto de águas claras continua estrangulado. Não há ligação Aguas Claras/Guará !!! | Denuncie |

Autor: Marcelo Silva
Atenção moradores do Guará II, daqui há 3 anos só sairemos e chegaremos de helicóptero, graças aos nossos queridos distritais que venderam nosso bairro à Via, JC Gontijo e Direcional e até hoje ficou por isso mesmo. | Denuncie |

Autor: Ricardo Cubas
(continua) Por que não se usa túneis nos entroncamentos (a exemplo da ligação Parque da cidade-Setor sudoeste)? Na subida do colorado, porque não alargaram as vias para cinco (alargaram a ponte mas se esqueceram de continuar as obras)? Kd a ponte do lago norte? Kd a duplicação do setor policial sul? | Denuncie |

Autor: Ricardo Cubas
Marcelo Rodrigues e Waldir Silva estão corretíssimos. Falta engenharia de tráfego no DF. Como a EPNB pode ter retorno e cruzamentos controlados por semáforos? Onde estão os viadutos-retorno? onde estão as vagas-subterrâneas e prédios-estacionamentos? Pq não acabar com todos os semáforos? | Denuncie |

Autor: Marcio Rocha
Eu só quero mais investimento em ciclovias e mais respeito por parte de quem COMPARTILHA as pistas com outros modelos de transporte. Quanto ao restante (tráfego intenso, transporte público decente, fiscalização, educação), se não resolveram até hoje, não tenho muita esperança que resolvam tão cedo. | Denuncie |

Autor: Edilmir Maciel
Com somente 50 anos, já é um caos e com custo de vida alto. | Denuncie |

Autor: Luiz Guerra
Enquanto o DF não priorizar o transporte público de massa (metrô, trens urbanos, corredores para ônibus e falar menos e fazer mais, vamos assistir, cada vez mais, o caos no transporte urbano. Chega de falação. AJAM, SENHORES !!! | Denuncie |

Autor: DEUVAY SOBRINHO
Outra sugestão usar os acostamentos como ciclovias, construir mais ciclovias e incentivar o uso de bicicletas, além de diminuir os congestionamentos melhorarar a saúde da população. | Denuncie |

Autor: DEUVAY SOBRINHO
Em Taguatinga centro num espaço de 500 metros temos cinco semáforos, enquanto um abre o outro fecha, resultado todo dia, toda hora temos engarrafamentos. | Denuncie |

Autor: Lauro Silva
... E para completar esse caos nas vias do DF, para quem passa no trecho ´´Balão do Torto/Colorado´´ ver uma total irresponsabilidade: a PM fecha uma faixa daquelas vias, enquanto deveria facilitar o que faz é prejudicar ainda mais o tráfego. POR FAVOR SRS RESPONSÁVEIS POR ESSA VIA.... | Denuncie |

Autor: Jean Car
Brasília está a caminho do caos completo no quesito trânsito, quem viveu épocas mais tranquilas por aqui, viveu, quem não viveu não saberá nunca. Curitiba investe em trasnporte público há mais de trinta anos, e aqui?Nunca investiram nada, só quem é filho da primeira geração de BSB sabe disso. | Denuncie |

Autor: waldir silva
Falta pulso forte do GDF para rever o sistema de transporte coletivo no DF, enquanto permanecer na mão de empresários gananciosos, a tendência e piorar, se a concessão é pública, há que se ter concorrência, que mude as leis, do jeito que tá não pode continuar, hoje com mil reais se anda de carro. | Denuncie |

Autor: waldir silva
Os responsáveis pela engenharia de trânsito do DF, há anos, estão comendo moscas, são verdadeiros incompetentes, um lugar plano, sem obstáculos, rios, mar, montanhas, etc, tudo favorável, há estrangulamento de vias, falta de viadutos, sinalização, estacionamento, em fim, mas dinheiro tem e muito... | Denuncie |

Autor: waldir silva
A explicação é simples, nada mais é que a falta de transporte público de qualidade. | Denuncie |

Autor: André Mangabeira
só uma certeza. Vai piorar, sempre. | Denuncie |

Autor: Marcelo Rodrigues
Algo que sempre comento. O problema do trânsito em Brasília, além da quantidade de carros, é o controle do tráfego. O Detran não faz isso de forma eficiente, só sabem dar multa. Pontos de retenção que com um simples controle fluíria muito melhor. É falta de vontade mesmo. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.


  • Últimas notícias
  • Mais acessadas