Preso no Maranhão homem acusado de desviar mais de um milhão em Valparaíso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 08/04/2011 15:30 / atualizado em 08/04/2011 16:18

Maria Julia Mendonça , Antonio Temóteo

A Polícia Civil de Valparaíso de Goiás prendeu nesta quarta-feira (6/4) um homem acusado de desviar R$ 1.000.023,00 do Instituto de Previdência e Assistência Social dos Servidores de Valparaíso de Goiás (Ispaval). Rogério Silva Teixeira, de 28 anos, trabalhava na área financeira do Instituto e era responsável pela folha de pagamento dos funcionários. Ele estava foragido desde setembro do ano passado e foi encontrado escondido na casa da sogra em Bacabal, cidade localizada a 250 km de São Luis do Maranhão (MA).

Segundo o delegado responsável pela operação, Marcelo Mauad, da 2ª Delegacia de Polícia de Valparaíso, Teixeira agiu de janeiro de 2009 a setembro de 2010. No esquema, o acusado desviava o pagamento que deveria ser feito em nome de servidores para a conta de parentes. “Vamos imaginar que uma servidora saísse de licença maternidade. Nesse período ela deixava de receber pelo município e passava a receber pelo instituto. Terminado o prazo da licença, ela voltava a receber pelo município, mas o pagamento pelo Instituto não era encerrado. Ele continuava a fazer o pagamento em nome da servidora, mas dessa vez o valor era depositado na conta de parentes”, explica o delegado.

A investigação teve início em setembro do ano passado, depois que uma auditoria de rotina foi feita nas contas do Instituto. A análise dos documentos constatou irregularidades e Teixeira fugiu para o Maranhão com a esposa, Maria Joceane Rego dos Santos, de 26 anos. Ele foi encontrado depois de uma ação conjunta entre a Polícia Civil de Valparaíso e a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Maranhão e transportado de volta para a cidade goiana, onde vai responder pelos crimes de peculato, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro e pode pegar pelo menos 10 anos de prisão.

A mulher de Teixeira também foi presa. Como estava grávida no dia em que foi localizada, ela ficou detida no Maranhão. A criança nasceu nesta sexta-feira e só depois que tiver condições de viajar é que Joceana será transferida para Valparaíso. De acordo com o delegado Marcelo Mauad, ela vai responder como partícipe. “ Ela se beneficiou do crime, gastando o dinheiro roubado. Além de ter ajudado o marido a fugir”, explica. Todo os demais envolvidos também responderão judicialmente.

A polícia continua investigando o caso para apurar a participação de outras pessoas no crime.

publicidade

Tags:

publicidade