GDF nega reajuste na tarifa e assina edital para licitar 1,2 mil ônibus

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/06/2011 22:23 / atualizado em 03/06/2011 22:45

O secretário de Transporte, José Walter Vazquez Filho, negou, na tarde desta sexta-feira (3/6), o pedido de reajuste nas tarifas dos ônibus feito pelo Sindicato dos Empresários do Transporte Terrestre. Segundo os empresários, o aumento é necessário para que o reajuste salarial pedido pelos rodoviários seja atendido.  Entretanto, para sanar o impasse, o GDF enviou uma prosposta aos empresários se comprometendo a arcar com os custos do aumento de salarial dos trabalhadores. Para isso, o subsídio referente ao Passe Livre Estudantil aumentaria de R$ 3 milhões a R$  4 milhões para R$ 6 milhões a R$ 7 milhões. "Esse montante é suficiente para que os empresários possam pagar os benefícios pleiteados pelos trabalhadores", afirmou o secretário.

De acordo com José Walter, o GDF está reassumindo a empresa Fácil e só depois de passados seis meses seria possível o governo dar início à conversa com os empresários sobre reajuste das passagens. Assumindo o controle da empresa, o governo pretende enviar à assembleia distrital um projeto de lei que tenha por princípio normatizar a relação entre o estado e os prestadores de serviços do transpote público.

Um dos motivos para o GDF não aceitar o reajuste, segundo o secretário, é a falta de informações por parte dos empresários. "Nós não temos dados sobre bilhetagem, arrecadação, se a tarifa está alta ou baixa ou quantos quilômetros os ônibus rodam", explicou. "Se fizéssemos os reajustes, estaríamos encrementando o custo para o trabalhador sem conhecimento dos números", ressaltou.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros e das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros do DF (Setransp), por meio da assessoria de imprensa, informou ao Correio que analisa a proposta do GDF e deve se posicionar formalmente sobre o assunto na próxima segunda-feira (6/6).

Licitação de ônibus

Um ponto que vai contra os empresários é o mau estado dos ônibus que circulam no DF. "Cerca de 45% da frota roda acima da idade permitida por lei e 75% roda de forma ilegal, sem concessão", afirmou. Para benefício do usuário, o secretário assinou um edital nesta sexta-feira (3/6) para que 1.200 ônibus sejam licitados, sendo 300 para linha verde e 900 para o transporte geral.

Outra licitação também está em vista. Dentro de 60 dias, será publicado um edital para que o DF adquira o Sistema Inteligente de Transporte (ITS). "É um GPS que implantaremos em todos os ônibus para controle da frota", disse José Walter. No entanto, o program levará 18 meses para ser implantado.
Tags: