Por 11 votos a três, Conselho de Ética cassa mandato de Jaqueline Roriz

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/06/2011 20:05 / atualizado em 08/06/2011 20:39

Lilian Tahan

Por 11 votos a três, a deputada Jaqueline Roriz teve o mandato cassado no Conselho de Ética. O processo contra a parlamentar começou a ser julgado às 15h30 desta quarta-feira (8/6). A votação foi iniciada por volta das 20h50. O presidente do Conselho, José Carlos Araújo (PDT-BA), declarou a perda de mandato de Jaqueline e agora o assunto vai a Plenário.

Os deputados Wladimir Costa, Mauro Lopes, ambos PMDB, e Vilaon Covatti, PP, foram os três conselheiros que votaram a favor de salvar manato de Jaqueline Roriz.

As discussões seguiram durante a tarde. O advogado Eduardo Alckmin usou os 20 minutos disponíveis para apresentar a defesa da parlamentar. Eduardo destacou, na sustentação oral, que o Código de Ética diz que a quebra de decoro é cometida no exercício do mandato parlamentar e que Jaqueline ainda não era deputada quando foi filmada recebendo dinheiro de Durval. Segundo ele, a parlamentar estaria ainda em campanha para a Câmara Legislativa. O advogado abriu mão da prorrogação do tempo em 10 minutos e encerrou a defesa pedindo arquivamento do processo.

Após o fim do debate, os deputados Wladmir Costa e Mauro Lopes, ambos do PMDB, pediram vista. Entretanto, o presidente do Conselho lembrou que o prazo para o pedido havia sido encerrado, iniciando as votações.
Tags: