cidades df

Brecha na Ficha Limpa pode abrir caminho para volta de quem já renunciou

Ana Maria Campos

Diego Abreu

Publicação: 11/11/2011 11:11 Atualização: 11/11/2011 11:16

Se prevalecer o voto do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), no julgamento sobre a aplicação da Lei da Ficha Limpa a partir das eleições de 2012, políticos que protagonizaram os últimos escândalos no Distrito Federal poderão voltar a concorrer a cargos no Executivo e Legislativo. Barrado no ano passado justamente por ter sido enquadrado na norma que cria situações de inelegibilidade, o ex-governador Joaquim Roriz (PSC) estará livre para disputar um quinto mandato no Palácio do Buriti. Personagens dos vídeos mais contundentes exibidos após a Operação Caixa de Pandora, o ex-presidente da Câmara Legislativa Leonardo Prudente e o ex-deputado distrital Júnior Brunelli, que aparecem recebendo dinheiro e rezando com o delator Durval Barbosa, também poderão voltar ao cenário político daqui a três anos.

Relator dos processos que tratam da constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa, Luiz Fux votou na última quarta-feira pela validade da maior parte da legislação. Mas fez uma proposta de alteração: defendeu que a inelegibilidade só atinja políticos que renunciem ao mandato depois de aberto o processo de cassação por quebra de decoro. Essa posição, para entrar em vigor, depende do voto da maioria dos 11 ministros do STF.

O julgamento foi suspenso por pedido de vista do ministro Joaquim Barbosa. Ele justificou a paralisação pela necessidade de aguardar a posse da nova integrante da Corte, a ministra Rosa Weber, do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Ela foi escolhida pela presidente Dilma Rousseff para a vaga aberta com a aposentadoria de Ellen Gracie. Rosa Weber será sabatina pelo Senado no dia 23 e ainda não há data para a posse. Em outros debates sobre a Lei da Ficha Limpa, o plenário ficou dividido. No caso da candidatura de Roriz, no ano passado, houve um impasse provocado pelo empate. Metade dos ministros votou a favor da aplicação imediata da lei e a outra parte foi contrária. Na época, faltava um integrante na composição do STF.

[FOTO2]
A depender do texto literal da Lei da Ficha Limpa, Roriz estaria impedido de se candidatar até 2023, considerando-se oito anos após o fim do mandato dele no Senado, em 2015. Também, apenas a partir de 2022, Prudente, que ficou conhecido como o deputado das meias, e Brunelli poderiam pensar em se candidatar. Eles renunciaram aos mandatos antes da abertura de processo de cassação. A norma fala de inelegibilidade após a apresentação de representação para início de processo que pode levar à perda do mandato.

Os três personagens têm se mantido afastados do cenário político local. Evangélico, Brunelli transferiu a base para a irmã, a pastora Lilian Brunelli (PTdoB), eleita suplente na Câmara Legislativa. Prudente tem agido apenas nos bastidores, especialmente em função dos interesses de suas empresas de prestação de serviços. Roriz chegou a pensar em testar agora a elegibilidade com uma candidatura à prefeitura de Luziânia (GO), cidade onde mantém a Fazenda Palma, mas recuou e tem se dedicado a cuidar da saúde, debilitada por uma diabetes e problemas renais.

Recuo
Depois de apresentar a posição no plenário, Luiz Fux admitiu ontem a possibilidade de alterar alguns pontos do voto que proferiu. Cria-se, assim, a expectativa de uma nova interpretação. “Eu mesmo posso mudar (o voto). Você sempre reflete sobre a repercussão da decisão. Então, até o término do julgamento, a lei permite que o próprio relator possa pedir vista ou retificar o seu voto. É uma reflexão jurídica e fática”, justificou.

O ministro também deixou em aberto a possibilidade de rever o período de inelegibilidade para casos de condenações. No voto de duas horas que leu na última quarta, Fux sugeriu a diminuição do prazo da perda de direitos políticos da pessoa condenada, já que a Lei da Ficha Limpa prevê a inelegibilidade já a partir da condenação em segunda instância, e não somente após trânsito em julgado da sentença.

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, avalia que a lei é constitucional em todos os aspectos. “No geral, o voto do ministro Fux é animador. Ele proclama a constitucionalidade praticamente inteira da lei”, disse. Gurgel disse acreditar que o tema renúncia ainda será amplamente debatido quando o julgamento for retomado. “Acho que esse tema será abordado em outros votos. Realmente é um aspecto que outros votos vão trazer.”

Para o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, o voto de Fux abre brecha para que políticos continuem renunciando a mandatos para escapar de condenações. “A prevalecer o entendimento do ministro Fux, os políticos voltam a poder renunciar, na véspera da reunião do Conselho de Ética, para não serem cassados, ficando plenamente elegíveis para a eleição imediatamente seguinte, ou seja, nada muda”, criticou.

Penalidade
Diz a lei que políticos que renunciarem a seus mandatos desde o oferecimento de representação ou petição capaz de autorizar a abertura de processo por quebra de decoro ficam inelegíveis para as eleições que se realizarem durante o período remanescente do mandato para o qual foram eleitos e nos oito anos subsequentes ao término da legislatura.

Vice
O ex-vice-governador Paulo Octávio também deve estar acompanhando o caso. Ele renunciou ao mandato em decorrência da crise da Pandora, quando estava no exercício do cargo de governador. Os advogados dele, no entanto, alegam que a situação é diferente porque a Lei da Ficha Limpa não trata das hipóteses de inelegibilidade para vice-governador. Será um outro debate a respeito disso.

Esta matéria tem: (21) comentários

Autor: dilson silva
que conversa de ficha limpa nada, nao ver o caso do governador rato do segundo tempo, que a tal camara de bandidos nao aceita abertura de processo contra ele, a tal ficha limpa deveria esta valendo para ele tbm, visto que ja estava sendo invetigado, cuidado policiais, vao ser demitidos | Denuncie |

Autor: filomena rocha
Os legisladores e os magistrados formam uma quadrilha so', e' por isso que se deram aumentos de 61% e Dilma embarcou nessa. Julguem se nao e' necessario utra famigerada revolucao. A corrupcao nao nao desaparece, diminui porque ha menos generais e coroneis do que civilians. | Denuncie |

Autor: Alísio Alves
Fico tranquilo porque ainda tem gente de peso em que podemos confiar, e que ainda irão votar, como Joaquim Barbosa, Marco Aurélio e outros Ministros. | Denuncie |

Autor: DEUVAY SOBRINHO
O Brasil não é um país sério, olha o que fazem os marajás ops, ministros. | Denuncie |

Autor: jorge fernandes
Na prática msm... o STF está acabando com uma lei de iniciativa popular...inconstitucional é a atitude de alguns ministros, o STF está é deturpando a vontade do povo e o real sentido da Constituição "Popular" de 88... a cúpula do judiciário do meu país...vergonha,a muito o STF cospe na Constituição. | Denuncie |

Autor: CARLOS SIQUEIRA
BENDIDA LEI. ISTO NÃO SERÁ UMA LEI E SIM UMA ABERTURA PARA OS BANDIDOS. PELO ANDAR DA CARROÇA, O RORIZ VOLTARÁ COM TODA FORÇA. E COM A CARA DE PAU. COM CARIMBO DE BOM MOÇÕ, FEITO PELA JUSTIÇA DO BRASIL. ARRUDA, VOLTARÁ. E MUITOS OUTROS, COM AUTENTICAÇÃO DA LEI. POR QUE ISTO? É UMA VERGONA | Denuncie |

Autor: DJALMA BELFORT DOS SANTOS SANTOS
Cidadões brasilienses, NÃO ADIANTA AS CORES E SIGLAS, somos representados somente pelos PIORES CIDADÕES, eleitos porque ofertam a COMUNIDADE "PÃO E CIRCO", FALÁCIAS e REGRAS não irão nos ensinar PRINCIPIOS DE HONESTIDADE e acima de tudo, VONTADE DE SER POLITIZADO e FAXINAR estes que nos REPRESENTAM! | Denuncie |

Autor: filomena rocha
Nada me surpreende, depois do caso da bandida jacqueline roriz ser votado in reverso, quando deveria ter sido cassada porque quem a elegeu nao sabia do roubo, o resto e' conversa de bandido. | Denuncie |

Autor: Daniel Fernandes
Aquém interessa que isso seja esclarecido? Ao povo? Hahaha!!! Bota 15 anos nisso... | Denuncie |

Autor: valney oliveira
É! a nossa justiça é realmente uma injustiça!!!!!!!!!!!! | Denuncie |

Autor: Cesar Ferreira
Típico do Brasil, a justiça julga as leis e solta os bandidos. | Denuncie |

Autor: Tiago Rodrigues
Que vergonha! É por isso que o Brasil vai continuar sendo o que é: um país de corruptos! | Denuncie |

Autor: Ricardo gonçalves
Daqui uns 15 anos ainda vão estar julgando está bendida lei. | Denuncie |

Autor: Ricardo gonçalves
Isso é uma vergonha... | Denuncie |

Autor: Flavio S.
Tanto alarme pra entrada do Fux, e não vi merda que se aproveite. Se esses meliantes voltarem a se candidatar, o Governo que se vire pra por voto facultativo. Que DEMOCRACIA é essa, que nos obriga a votar e pior em Monstros e Bandidos? | Denuncie |

Autor: Rômulo Souza
É uma palhaçada. Esse ministro está recebendo de quem? Do Brunelli ou derrepente do Roriz... Em vez de trabalharem para o povo só querem nos prejudicar! Uma lei de cunho popular e já querem mudar. | Denuncie |

Autor: Lugra Lugra
É sujeira por todo o lado. Sai um ruim e entra outro pior. Quadrilhas instaladas. Umas votando e decidindo a favor de outras. ELEITOR IGNORANTE, APRENDA A VOTAR. NÃO VENDA SEU VOTO POR CAMISETAS E SANDÁLIAS DE DEDO!TODOS NÓS PAGAMOS O PREÇO. | Denuncie |

Autor: André Pelegrini
Perigo da legislação por meio do STF. Acredito que o caso aí seria o Min. Fux dizer apenas se cabe ou não a inelegibilidade pela renúncia diante de representação ou petição, e não qrer legislar sobre isso. D todo modo o POVO quer assim! Q a casa legis. é q decida se o parlamentar é cassado ou não. | Denuncie |

Autor: André Pelegrini
Deus nos Livre! Só falta mais essa! | Denuncie |

Autor: walter silva
Eu quero saber por suas Excelências do Supremo, que são especialistas no que fazem, na hora de iterpretar a tal de ficha limpa ou ficha suja: vocês empatam? Então há apoio ao lado errado. Não fazem justiça no que fazem! É provado que todos que são denúnciados fazem coisas fora da Ética. Que punam! | Denuncie |

Autor: João Neto
Ora, quem elabora as leis são os parlamentares! Alguém acha mesmo que eles fariam uma lei sem brechas? Eles pensam muito bem no futuro! Redigem a lei já pensando na possibilidade de, se um dia forem apanhados pelos rigores dela, usarão aquela brecha estrategicamente por eles colocadas, na lei! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.