Suspeito de planejar massacre contra estudantes tinha ligações neonazistas

Investigação da PF levanta a suspeita de que um dos acusados de arquitetar massacre contra alunos da UnB atuava como representante de grupos extremistas no DF. Ele havia alugado imóvel em Curitiba e, segundo a polícia, fugiria para o Paraná depois de cometer a barbárie

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/03/2012 07:15

silviokoerich.org/Reprodução
O jovem preso por planejar um massacre contra alunos da Universidade de Brasília (UnB) é suspeito de atuar como representante de grupos neonazistas no Distrito Federal. A Polícia Federal (PF) investiga a ligação de Marcelo Valle Silveira Mello, 26 anos, com radicais da Região Sul que pregam o ódio a negros, homossexuais e judeus. Os agentes descobriram que a conta bancária dele movimentava cerca de R$ 500 mil. O dinheiro arrecadado viria de simpatizantes com a causa criminosa, pois, com o ofício de técnico em informática em um órgão público federal, ele não teria condições de levantar tal quantia.

O ex-estudante da UnB Marcelo, conhecido por invadir páginas da internet, acabou preso na última quinta-feira, em Curitiba, ao lado do empresário Emerson Eduardo Rodrigues, 32 anos (leia quadro). Os investigadores da PF encontraram vários indícios de que ambos planejavam um ataque a estudantes de ciências sociais da UnB, inclusive um mapa de uma casa no Lago Sul, onde universitários do curso costumavam fazer festas. Parte do meio milhão de reais confiscado pelos federais seria usada para financiar a chacina na mansão.