SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Briga sobre pagamento de 10% teria ocasionado morte de policial em boate

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/08/2012 19:15 / atualizado em 30/08/2012 19:59

De acordo com a delegada Vera Lúcia, da 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul), a discussão que culminou na morte do cabo da Polícia Militar, Helton Carlos de Jesus Cortez Prado, de 38 anos, teve início com a recusa da vítima de pagar os 10% na boate onde o crime ocorreu.

André Shalders/ Esp. CB/ D.A Press


De acordo com a delegada, por volta das 7h desta quinta-feira (30/8), Helton foi pagar a conta da boate e começou a discutir com o dono da casa, por não aceitar pagar os 10% cobrados pelo serviço. Neste momento, Jamir Arthur Langkamer Júnior, de 36 anos, o abordou dizendo que era policial e os dois entraram em luta corporal.

Jamir sacou uma pistola .40 e disparou quatro tiros contra Helton, atingindo-o no peito, na clávicula, no ombro e na barriga. O policial chegou a chamar os bombeiros e a Polícia Militar, mas Helton não resistiu aos ferimentos.

Segundo a delegada, Jamir se apresentou a delegacia. A vítima estava com duas pistolas, mas não chegou a sacá-las durante a briga. A delegada acredita que ele não tenha dito que também era policial. As armas dos envolvidos foram apreendidas e encaminhadas à perícia.

Vera Lúcia disse ainda que está analisando o caso para definir se Jamir responderá por homicídio doloso ou culposo.

Leia mais notícias em Cidades - DF

A Polícia Militar informou que vai instaurar um inquérito policial para investigar o crime. A corregedoria da PM não se pronunciou sobre o assunto.

Com informações do Aqui-DF

Mais cedo, a Polícia Civil informou a briga teria iniciado porque Helton exibiu as duas armas que carregava na cintura para os presentes, assustando-os e causando confusão. A delegada Vera Lúcia desmentiu o fato.

Tags: