publicidade

GDF não prevê reajuste para servidores no orçamento de 2013

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 14/09/2012 20:43

Fred Bottrel , Almiro Marcos

O arrocho se confirmou no orçamento do Governo do Distrito Federal (GDF) para 2012. O projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) que o GDF concluiu nesta sexta-feira (14/9) não prevê reajuste salarial para os servidores, conforme o Correio antecipou em agosto. O orçamento será votado na Câmara até o fim do ano.

O governo considerou que não há margem para aumentar ainda mais as despesas com pessoal. Estes gastos, R$ 8,7 bilhões, já consomem a maior fatia do orçamento total, previsto em 31,9 bilhões.

O GDF informou também que precisa aumentar a arrecadação, mas o fará sem incremento na alíquota. A estratégia é combater a sonegação e aumentar a fiscalização de produtos que entram no Distrito Federal.

Mudança considerada fundamental na distribuição orçamentária é a inauguração da carteira de investimentos, nos moldes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal.

A junta, presidida pelo governador e composta por secretários chefe da casa civil, do planejamento e orçamento e da fazenda, vai gerir e determinar a aplicação de R$ 3 bilhões destinados a obras prioritárias.

Diferentemente da forma como os recursos são geridos hoje, a aplicação de despesas prioritárias em 2013 se dará à parte dos orçamentos das secretarias, diretamente determinada pela junta da carteira de investimentos.

Se incluem nesse montante obras como o BRT, melhorias do metrô, asfaltamentos e aterros sanitários.

publicidade

Tags:

publicidade