publicidade

Lojas do DF vendem OxyElite Pro, suplemento proibido pela Anvisa

De 20 estabelecimentos consultados pelo Correio, seis comercializam o OxyElite Pro, todos fora do Plano Piloto. Feito à base de dimetilamilamina, o produto está vetado, desde o ano passado, pela Anvisa, porque pode matar o usuário

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 12/01/2013 06:09 / atualizado em 12/01/2013 08:00

Mariana Laboissière

Marcelo Ferreira/CB/D.A Press


Proibido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no ano passado, o suplemento alimentar OxyElite Pro deveria ter sido tirado das prateleiras das lojas especializadas de todo Brasil desde julho. No entanto, no Distrito Federal, o produto ainda é comercializado, principalmente fora do Plano Piloto. Segundo especialistas, a substância dimetilamilamina (DMAA) presente no produto pode desencadear diversos problemas de saúde, inclusive levar o indivíduo à morte. Na Austrália e na Nova Zelândia, a venda do suplemento também é ilegal. Assim como o OxyElite, os produtos Jack3D e Lipo-6 Black contêm a mesma substância e estão igualmente vetados no país.

Na última quinta-feira, a reportagem do Correio entrou em contato, via telefone, com 20 estabelecimentos especializados na comercialização de suplementos alimentares. A missão era verificar se o OxyElite Pro, conhecido como “potente emagrecedor”, era vendido nesses locais. Em seis lojas, o produto foi encontrado com facilidade, ao custo de até R$ 200 um frasco com 90 cápsulas. Em outras duas, embora o produto não fosse oferecido no local, vendedores disseram encomendá-lo por outras fontes. Nas demais empresas, o discurso apresentado foi similar. Atendentes informavam sobre a ausência de registro sanitário do suplemento.

publicidade

Tags:

publicidade