cidades df
  • (27) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

"Não sei o que fazer", diz mãe, após suspensão do cartão material escolar Tumulto na entrega do benefício em Ceilândia, na semana passada, alterou os planos de distribuição da Secretaria de Educação. O ano letivo já começou, e pais não sabem como comprarão os itens pedidos pelas escolas

Camila Costa

Publicação: 11/02/2014 06:02 Atualização:

'No ano passado, (o cartão material escolar) foi o que salvou. Não faltou nada para eles, mas agora não sei o que fazer'
Ana Judite Monteiro Galvão, 38 anos, desempregada, mãe de três filhos (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
"No ano passado, (o cartão material escolar) foi o que salvou. Não faltou nada para eles, mas agora não sei o que fazer" Ana Judite Monteiro Galvão, 38 anos, desempregada, mãe de três filhos

A Secretaria de Educação suspendeu a distribuição do cartão material escolar. A pasta tomou a decisão após tumulto na entrega em Ceilândia, no último dia 5, data de início do ano letivo na rede pública. Na maior cidade do DF, 10.635 famílias receberam o benefício, mas só depois de enfrentarem fila e confusão. Ontem, pais e mães de estudantes de Santa Maria, sem saber da suspensão, foram até o Banco de Brasília (BRB) pela segunda vez na esperança de pegar os cartões. No sábado, fizeram a primeira tentativa.

Segundo a secretaria, o programa está sendo reestruturado para adequar os locais de entrega em cada região. A previsão, de acordo com a pasta, é de que Santa Maria receba um novo cronograma de distribuição hoje. Ao todo, o benefício será entregue para 130 mil alunos do DF. “Precisamos rever a logística de entrega após a experiência em Ceilândia, que ficou complicada”, explicou o subsecretário de Infraestrutura e Apoio ao Educando da Secretaria de Educação, Marco Aurélio Soares. Ele afirmou que as coordenações regionais de ensino avisaram aos alunos e enviaram bilhetes para casa informando sobre a interrupção.

Em Santa Maria, uma van itinerante do BRB faria a entrega dos cartões. Centenas de pais ficaram horas na fila, mas não conseguiram o auxílio. Funcionários do banco falaram ao Correio que a única informação passada para eles era de que o serviço seria suspenso. O Programa Cartão Material Escolar é um vale de R$ 226, que deverão ser gastos até 16 de maio. Cada estudante tem direito a um cartão pré-pago, com função apenas para débito.

Desempregada, Ana Judite Monteiro Galvão, 38 anos, não sabe como fará para comprar o material dos três filhos. Ela conta exclusivamente com o auxílio para a despesa. “No ano passado, foi o que salvou. Não faltou nada para eles, mas agora não sei o que fazer”, lamentou ela. No último dia 5, a Secretaria de Educação do DF publicou, na página da pasta na internet, uma nota de esclarecimento sobre o cartão, informando que a entrega está sendo reformulada. Não falam, no entanto, sobre interrupção do programa. Inclusive, avisam da entrega no Paranoá, que começou ontem e se estende até hoje.
Tags:

Esta matéria tem: (27) comentários

Autor: José A. S. Neto
Engraçado ! Quando o governo faz um programa desse a PIG logo põe alguém falando que eleitoreiro, etc; Depois fica catando alkguékm para falar alguma falha ! ! ! A campanha continua ! ! ! | Denuncie |

Autor: Welington Santos
NO Blog do emprego tem um monte de vaga para telemarkting com salario superior a 1000 reias, a brasal combustiveis esta contratando, e ainda tem vaga para caixa, e recepicionista é so ela ir trabalhar.. que tudo se resolve.. Ficar esperando bolsa isso bolsa aqui é um cumulo Vai trabalhar | Denuncie |

Autor: henrique gomes
Cartão material escolar, vale transporte, vale gaz, bolsa familia, cheque disso,daquilo, cartão minha casa... dá nisso, as pessoas se acostumam a ganhar e quando não ganham ficam perdidas sem saber como resolver. Desacostumaram a trabalhar e comprar. | Denuncie |

Autor: Bianca Medeiros
E quando não existia esse benefício como que o povo fazia? Pelo que eu sei, isso foi criado ano passado, então sugiro que o povo faça uns bicos para comprar o material que sempre comprou antes de ter o tal cartão. | Denuncie |

Autor: Raimunda Santos
E por que não trabalha, pois do ano passado para cá, se tivesse interesse já estava trabalhando. Mas o sistema dá tudo e cria gente ociosa. Pois fiz até faculdade as custas do meu trabalho. Não vendo meu voto por nada. Deus me deu coragem para viver e vou continuar estudando, com meu dinheiro. | Denuncie |

Autor: ARGEMIRO COSTA
Num país onde os governantes dizem haver pleno emprego, o que se vê é as pessoas dependendo do "governo" (nós, os contribuintes) para tudo). | Denuncie |

Autor: LUIZ SILVA
É por isto que o Brasil está como está. Tem que acabar com o assistencialismo. Quem não pode custear seu filho, não pode telo. | Denuncie |

Autor: Fabricio Gonçalves
Não estou generalizando mas minha esposa é professora e relata que muitos pais não compramos materiais mesmo recebendo para tal. E é comum nas lojas de material escolar trocar o valor do cartão por uma quantia em dinheiro menor. | Denuncie |

Autor: Simone Simone
Antes de existir essas benesses do governo as crianças não ficavam sem, agora mtos ficam esperando por isso, é um absurdo, até pq comprei o material do meu filho que a escola pediu e ficou bem abaixo do valor que o GDF "DOA" aos seus supostos eleitores. | Denuncie |

Autor: georgia
Só para fins de esclarecimento, não sou beneficiaria de programa de assistência algum do governo, porém, conheço muitas pessoas que de fato necessitam desses benefícios, e me solidarizo ao fato de ver uma criança na expectativa de receber seus materiais para ter ao menos um meio digno de estudar. | Denuncie |

Autor: georgia
A Secretaria de Educação juntamente ao GDF com tanto tempo para planejar uma forma decente de entregar esses cartões antes das aulas começarem e só agora depois desta palhaçada toda é que vão reformular o meio de entrega do beneficio?! Ponham os cérebro para funcionar um pouco. | Denuncie |

Autor: georgia
E ao que foi informado hoje no local onde seriam entregues os cartões de Taguatinga é que não há previsão de data para entrega dos cartões. As crianças já estão em aula e precisam dos materiais, a lista emitida pelas escolas é bem extensa e o período é de superfaturamento nos preços. | Denuncie |

Autor: georgia
O problema maior é que se gasta milhões em propaganda para divulgar, mas se quer emitem uma nota para avisar as pessoas que o beneficio não será entregue, fazem as pessoas irem aos locais e ficarem horas nas filas para só no final saber que não terão nada. | Denuncie |

Autor: Rita Lima
Esse assistencialismo disfarçado de justiça social ainda vai quebrar o Brasil. Não há dinheiro que chegue para tantos cartões pré-pagos para tantos programas anti-miséria, além dos mensalões e afins. Pobre país, vítima de tanta inércia de todos nós, brasileiros. | Denuncie |

Autor: Fabio Maia
Trabalhar é a solução! Como esses programas sociais deixam as pessoas dependentes. Basta correr pelas lojas do centro da Ceilândia que verás várias ofertas de trabalho. Não tem esse trabalhador que não consiga honrar sua família trabalhando. | Denuncie |

Autor: Welington Santos
Simples está desempregada por que quer existe tantos auxilios do Governo que até eu estou pensando largar o emprego e receber os auxilios. Participo de um gurpo de emprego so hoje tem mais de 20 vagas para recepcionista sem experiencia | Denuncie |

Autor: luiz gouvea
Eu tive que estudar e trabalhar pra comprar material escolar... Fica a dica... | Denuncie |

Autor: Alessandro Neves
Vai trabalhar!!! | Denuncie |

Autor: JACARÉ TEIXEIRA
Trabalhar essa galera não quer..... Com 03 faxinas essas preguiçosas pagariam com sobras o material escolar dos seus filhos.. Chega de tantas benesses, vale gás, vale coxinha, geladeiras de graça, material escolar 0800, vale pra comprar eletrodoméstico, Criamos uma geração de indolentes ! | Denuncie |

Autor: Ygor Braga
"Não sei o que fazer" ? TRABALHAR!!! QUE TAL! | Denuncie |

Autor: jackson cabral
este programa não pode acabar, as pessoas já se acostumaram com o vale gás, vale pão, vale leite, geladeira de graça, conta de água com tarifa popular pra lavar o possante, etc; agora o GDF não pode tirar as tetas só porque o bezerro creceu! | Denuncie |

Autor: apolinario melo
o governo nao tem dinheiro pra dá aumento para policiais,bombeiros e outros trabalhadores, por tem que dá o dinheiro pra nao trabalha é justo? | Denuncie |

Autor: apolinario melo
Ela não sabe o que fazer ? eu sei o que ela fazer, pará de fazer filho e vai trabalhar. | Denuncie |

Autor: flavia lima
Eu sei: vai trabalhar!!! | Denuncie |

Autor: Ronildo Oliveira
Não se desespere, Ana Judite. Tem muita gente procurando uma empregada. Uma boa diarista ganha no mínimo cem reais, livre de passagem e comida, por dia. | Denuncie |

Autor: HUGO ANDRADE
Espero que nas eleições deste ano, as pessoas não se vendem por estes tipos de benefícios e aprendam a votar!! São ótimas iniciativas mas por favor não se vendam!! | Denuncie |

Autor: Flavio Silva
Não sabe o que fazer? Que tal trabalhar arduamente, de sol a sol, e largar a dependência da esmola pública? | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.


  • Últimas notícias
  • Mais acessadas