SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Campanha Volta às aulas arrecada cerca de 16 mil livros, que serão doados

As obras seguirão para bibliotecas e programas do governo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/02/2014 07:00 / atualizado em 15/02/2014 22:52

Ed Alves/CB/D.A Press


Tirar o livro empoeirado da estante e doá-lo são atos simples, mas capazes de provocar grandes mudanças na vida de várias pessoas. Em muitos casos, significa levar informação para a população carente, abrir sorrisos no rosto das crianças e até ajudar a passar em concursos públicos. Por trás de inúmeras histórias de conquistas, está o trabalho de um batalhão de voluntários e de gente disposta a oferecer publicações esquecidas em casa.

Leia mais notícias em Cidades

Entre 2 e 31 de janeiro, o Correio promoveu a campanha Volta às aulas de doação de livros. O resultado foi a arrecadação de 16 mil títulos. Entre eles, literatura infantil, material didático e apostilas para concursos públicos. As doações foram entregues para instituições com programas de incentivo à leitura e creches do DF contempladas pelo programa Correio Braziliense Solidário.

Do total, cerca de 5 mil obras foram entregues ao projeto Bibliotecas do Saber, criado em 2007 por iniciativa de Antônio Matias, diretor Operacional da Rede Cascol. “Ele via a dificuldade de os frentistas escreverem e iniciou uma campanha, naquele ano, de doação de livros”, lembra a coordenadora-geral do projeto, Carmen Gramacho. “Em 40 dias, tínhamos 400 mil livros doados pela comunidade de Brasília e, aí, começamos a caminhada pela reforma de bibliotecas e de salas de leituras. A primeira escola beneficiada foi a do Lago Oeste, completa.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.