publicidade

Professora de escola do Sudoeste está desaparecida há cinco dias

A última notícia a respeito dela consta em uma rede social, em que a docente deixou uma mensagem às 10h de domingo passado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 14/03/2014 15:40 / atualizado em 14/03/2014 16:51

Renato Alves , Taís Braga

Arquivo Pessoal


A Polícia Civil do Distrito Federal investiga o desaparecimento de Márcia Regina Lopes, 56 anos, professora de um colégio privado localizado no Sudoeste. A última notícia a respeito dela consta em uma rede social, em que a docente deixou uma mensagem às 10h de domingo passado (9/3). Ela teria que estar no trabalho no dia seguinte, mas não apareceu nem mandou recado, apesar de, na sexta-feira anterior (7/3), ter enviado, por e-mail, o planejamento das aulas da semana seguinte.

Leia mais notícias em Cidades

Familiares da professora, que moram em Formosa (GO), registraram a ocorrência de desaparecimento na terça-feira de manhã. Eles foram ao apartamento de Márcia Regina, em Águas Claras, e encontraram tudo intacto. No entanto, o carro da professora, um Ford Ka preto, placa JHR 4074, também desapareceu. Além de um irmão na cidade goiana distante 70 km de Brasília, ela tem uma irmã no Guará e um irmão no Espírito Santo.

Familiares
Márcia Regina mora com o namorado. Funcionários e moradores do condomínio disseram que não a veem desde antes do carnaval. A professora passaria o feriado em Planaltina de Goiás, na chácara pertencente ao irmão, morador de Formosa, Eudmar Curado Lopes, 60 anos. “Mas, de última hora, ela desmarcou a vinda. Seria uma reunião de família”, conta o servidor público aposentado.

Arquivo Pessoal
Já o irmão residente no Espírito Santo, Ézio Tadeu Lopes, 52 anos, deve chegar hoje à noite em Brasília. Ele vai procurar o Sindicato dos Professores do DF e todos os amigos da irmã. Ézio pretende organizar uma campanha em busca do paradeiro de Márcia Regina.

A Polícia Civil ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso.

publicidade