cidades df
  • (5) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Professora de escola do Sudoeste está desaparecida há cinco dias A última notícia a respeito dela consta em uma rede social, em que a docente deixou uma mensagem às 10h de domingo passado

Renato Alves

Taís Braga

Publicação: 14/03/2014 15:40 Atualização: 14/03/2014 16:51

O carro da professora Márcia Regina (foto) também sumiu (Arquivo Pessoal)
O carro da professora Márcia Regina (foto) também sumiu


A Polícia Civil do Distrito Federal investiga o desaparecimento de Márcia Regina Lopes, 56 anos, professora de um colégio privado localizado no Sudoeste. A última notícia a respeito dela consta em uma rede social, em que a docente deixou uma mensagem às 10h de domingo passado (9/3). Ela teria que estar no trabalho no dia seguinte, mas não apareceu nem mandou recado, apesar de, na sexta-feira anterior (7/3), ter enviado, por e-mail, o planejamento das aulas da semana seguinte.

Leia mais notícias em Cidades

Familiares da professora, que moram em Formosa (GO), registraram a ocorrência de desaparecimento na terça-feira de manhã. Eles foram ao apartamento de Márcia Regina, em Águas Claras, e encontraram tudo intacto. No entanto, o carro da professora, um Ford Ka preto, placa JHR 4074, também desapareceu. Além de um irmão na cidade goiana distante 70 km de Brasília, ela tem uma irmã no Guará e um irmão no Espírito Santo.

Familiares
Márcia Regina mora com o namorado. Funcionários e moradores do condomínio disseram que não a veem desde antes do carnaval. A professora passaria o feriado em Planaltina de Goiás, na chácara pertencente ao irmão, morador de Formosa, Eudmar Curado Lopes, 60 anos. “Mas, de última hora, ela desmarcou a vinda. Seria uma reunião de família”, conta o servidor público aposentado.

Márcia Regina mora em um apartamento de Águas Claras (Arquivo Pessoal)
Márcia Regina mora em um apartamento de Águas Claras
Já o irmão residente no Espírito Santo, Ézio Tadeu Lopes, 52 anos, deve chegar hoje à noite em Brasília. Ele vai procurar o Sindicato dos Professores do DF e todos os amigos da irmã. Ézio pretende organizar uma campanha em busca do paradeiro de Márcia Regina.

A Polícia Civil ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso.

Esta matéria tem: (5) comentários

Autor: Dami conceição
Cade o namorado dela? No caso ela deve está com ele, ou ele saber aonde ela esta, muito estranho esse sumisso. | Denuncie |

Autor: Adeilsa Sekisugi
Hoje em dia do nada se mata uma pessoa e essa professora é mais uma na estatística. Principalmente quando se trata de mulher. | Denuncie |

Autor: Julio Cesar Reis Junior
Se estão reclamando da violência e da total insegurança de Brasília, por que então continuam elegendo o PT? Vai dar Agnulo Guerrilheiro de novo?? Os não pensantes prejudicam os pensantes... Sempre. | Denuncie |

Autor: Max Antão
E o namorado? Não sabe dela? Sumiu tb? | Denuncie |

Autor: marcus silva
Enquanto a violência assola as ruas e o comércio do DF o governo cede policiais civis e militares para atuarem como "seguranças particulares" em outros órgãos, inclusive para o Ministério Público e para a PGR. Essa medida além de deixar o cidadão desprotegido sobrecarrega os outros policiais. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE


  • Últimas notícias
  • Mais acessadas