Tragédia na BR-070 traz à tona história de relacionamento conturbado

Antes sair com quatro filhos para "a última viagem", pai entrega carta à mãe, na qual adianta as intenções. Na BR-070, ele bateu de frente com caminhão. No asfalto, não havia marcas de freadas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/01/2015 06:01 / atualizado em 26/01/2015 12:10

Flávia Maia

Reprodução

O acidente envolvendo um carro e uma carreta que matou cinco pessoas, entra elas quatro crianças, na BR-070, no último sábado foi o desfecho de uma história familiar e amorosa conturbada. “Hoje, 24 de janeiro, será o último dia que você verá seus filhos e seu marido”, escreveu Marcos Aurélio Almeida Santos, 42 anos, no bilhete deixado para a ex-mulher Samara Alves da Silva, 24 anos. O recado foi o aviso do fim trágico da relação entre os dois. Essa é uma das principais linhas de investigação da 17ª Delegacia Regional de Polícia, em Águas Lindas, que trata o caso como homicídio e suicídio. A ocorrência será encaminhada para a Delegacia de Cocalzinho. Até o fechamento desta edição, o velório não havia sido confirmado.

Entre idas e vindas, Marcos Aurélio e Samara estavam juntos havia cerca de sete anos. Vizinhos contam que as brigas do casal eram constantes, inclusive, duas ocorrências de violência doméstica foram registradas por Samara contra o ex-marido. Ela pediu à Justiça, por duas vezes, medida protetiva de urgência com base na Lei Maria da Penha. Mas nenhum dos dois processos teve a sentença.

Embora tivesse frequentes desavenças com a mulher, vizinhos, que preferiram não se identificar, relataram ao Correio que Marcos era atencioso e zeloso com os filhos — Tainá Alves dos Santos, 5 anos, Marcos Eduardo Alves dos Santos, 4, Luciano Alves dos Santos, 3; e João Pedro Alves, 2. Um dia após a tragédia que matou pai e filhos, amigos e familiares não entendem por que Marcos decidiu tirar a vida das crianças. “Ele era um paizão. Muito dedicado aos filhos”, comentou uma vizinha.

Antonio Cunha/CB/D.A Press


Os dois moraram em uma residência na Vila São José de Vicente Pires. “Ele era muito ciumento e possessivo. Queria sufocar e ditar as regras. Ela (Samara) tentou a separação algumas vezes. Queria ser livre, mas com os filhos”, contou a vizinha. O morador de uma casa próxima chegou a ouvir, por várias vezes, as brigas e objetos quebrando dentro da casa de Marcos e Samara. Os relatos são de que o mecânico tinha rompantes, perdia o controle emocional e havia ameaçado de morte a ex-mulher. “Ele (Marcos) queria muito aquela família, mas do jeito dele”, disse uma conhecida.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Marcus
Marcus - 10 de Novembro às 15:34
Doente e fraco.Quer tirar a vida por causa de uma mulher,que faça.Tirar a vida de crianças,é um absurdo.
 
Jackson
Jackson - 26 de Janeiro às 12:33
Pra resumir esse cara : o pior dos covardes canalhas ....isso que esse elemento é.Por egoísmo,matou as criança que não tinham nada a ver com seus interesses ,vontades,,diferenças,....
 
Alziro
Alziro - 26 de Janeiro às 10:14
Ser um bom pai e ser também um ignorante é com certeza o caminho para tamanha desgraça.
 
Flávia
Flávia - 26 de Janeiro às 08:53
Gente, eu fiquei muito triste com ocorrido, é algo que não se explica, quando chega a esse ponto é porque não acredita mais em nada, Deus nessas horas já deixou de existir a muito tempo ! Justamente a falta dele que nos leva a crer que tudo de mais absurdo no mundo e possível acontecer !