SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Conheça os lugares frequentados por Renato Russo, morto há 20 anos

No dia dos 20 anos da sua despedida, o Correio traça um roteiro dos pontos preferidos do líder da Legião Urbana no DF

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/10/2016 06:08

Renato Alves , Roberta Pinheiro - Especial para o Correio

 
O Brasil acordou órfão do maior nome da sua cena roqueira em 11 de outubro de 1996. Renato Russo morreu de madrugada, no Rio de Janeiro, em decorrência de complicações da Aids. Apesar de ter nascido na capital carioca, onde morou no auge do sucesso, ele sempre ressaltou a importância de Brasília em sua vida pessoal e profissional. Cantou o pior e o melhor da capital. No dia dos 20 anos da sua despedida, o Correio traça um roteiro dos pontos preferidos do líder da Legião Urbana no DF. Lugares onde ele brincou, estudou, trabalhou, namorou, tocou. Alguns eternizados em suas músicas.

Muitos desses espaços não existem mais como nos tempos de Renato Russo. Um deles, a lanchonete Food’s, na 110/111 Sul, deu lugar a outros estabelecimentos. Em 1980, era ponto de encontro de punks. Não havia palco ou sistema de som decente. As bandas traziam os alto-falantes velhos no banco traseiro de um carro e ligavam tudo em uma só tomada. No estacionamento, Opalas, Fuscas, Mavericks, Kombis e Gordinis tocavam The Clash e Ramones. Entre os grupos barulhentos, destacava-se o Aborto Elétrico, criado por Renato Russo.
 
 

Atraídos pelo som do Aborto, vindo da Food’s, jovens como Dinho Ouro Preto, do Capital Inicial, descobriram o punk rock. A Food’s foi o xodó da jovem turma de roqueiros até a descoberta da Adega, casa de vinhos equipada com o lendário fliperama Space Invaders. Futuras estrelas nacionais, como Renato, Dinho e Philippe Seabra (Plebe Rude), tomavam suas biritas e alguns se aventuravam no mundo das drogas no bar que ficava no Centro Comercial Cine São Francisco (102/103 Sul). Para essa geração, porém, nenhum ponto se compara ao Rolla Pedra. O extinto teatro de Taguatinga foi o primeiro local onde Renato se apresentou após a Legião gravar o disco de estreia no Rio de Janeiro.

Hoje, artistas, escritores e fãs do cantor em todo o país prestam homenagens a ele em função dos 20 anos de sua morte. Uma série de eventos ocorre neste mês. Nesta terça-feira, bandas cover da Legião Urbana se apresentam em casas noturnas. Em Taguatinga, o grupo Quatro Estações faz show para manter viva a identidade brasiliense de Renato Russo. “Essas homenagens são importantes para cultivar o nascimento de outras bandas”, afirma Celso Andrade, 45 anos, vocalista da Quatro Estações, que existe desde 1997.

Outros eventos estão programados para o restante de 2016 e para 2017, como uma exposição do acervo do líder da Legião no Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS/SP). Também no próximo ano, deve ser rodado o longa-metragem Eduardo e Mônica, baseado na música homônima de Renato Russo. “Vamos destacar as quadras residenciais e comerciais, os parques, os bares e a gente que habita e frequenta esses lugares”, adianta o diretor brasiliense René Sampaio, 43 anos, o mesmo de Faroeste Caboclo.

PROGRAMA-SE
Lançamentos, eventos e reedições lembram os 20 anos da morte de Renato Russo. A maioria dos eventos acontece este mês.
 
Livros
Já disponível nas livrarias The 42nd St. Band: romance de uma banda imaginária, ficção escrita na adolescência pelo líder da Legião.
 
Também nas livrarias, a primeira edição revista e ampliada de Renato Russo: o filho da revolução, biografia lançada em 2009 e assinada pelo jornalista Carlos Marcelo.
 
Musical
O ator Bruce Gomlevsky reestreia, hoje, no Rio de Janeiro, Renato Russo, o musical, montado em 2006, nos 10 anos de morte do cantor.
 
Discos
Também hoje, será lançado Viva Renato Russo 20 anos, álbum-tributo com novas bandas do rock brasileiro cantando sucessos de Renato.
 
Caixa com os álbuns solo de Renato será lançada no dia 28: The Stonewall Celebration (1994), Equilíbrio distante (1995), O último solo (1997), Presente (2003) e Duetos (2010).
 
Shows

20 anos sem Renato Russo, com a banda Quatro Estações (cover), hoje, 22h, no Bar do Kareka, Taguatinga. Mais informações: www.facebook.com/events/194978524270294/
 
Legião Urbana 30 anos, com Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá, no Net Live Brasília, 28 de outubro, 22h. Mais informações: www.facebook.com/legiaourbana30anos/
 
Exposição
Acervo do cantor e compositor será apresentado pelo Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS/SP) em 2017.
 
Outros
III Encontro Memorial Renato Russo — Temas Acadêmicos. Grupo disponibiliza, a partir de hoje, vídeo com um bate papo com a doutora Sylvia Cyntrão e a doutoranda Julliany Mucury da UnB. O bate-papo foi sobre a relevância acadêmica da obra de Renato. A tese de Julliany dará ao cantor o status de escritor:
 
 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
CONSTANTINO
CONSTANTINO - 11 de Outubro às 10:52
só falta agora ser considerado herói da pátria e ter o nome naquele livro de aço, naquele monumento vermelho.

publicidade