SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Família alega que falta de combustível em ambulância levou paciente à morte

Diagnosticado com cirrose, Antônio foi internado no Hospital Regional de Planaltina (HRP) e aguardava transferência para uma UTI

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/10/2016 16:50 / atualizado em 13/10/2016 18:19

Reprodução
 

A falta de combustível em uma das ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atrasou a transferência de um paciente, do Hospital de Planaltina (HRP) para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da rede particular de saúde. Shirley Paiva, filha do aposentado Antônio Paiva Filho, de 62 anos, alega que o atraso no transporte dele foi crucial para o desfecho da história do pai. Antônio morreu na noite da última quarta-feira (12/10), após seu quadro clínico ser agravado. 

 

Leia mais notícias de Cidades

 Diagnosticado com cirrose, Antônio foi internado no Hospital Regional de Planaltina (HRP) no último dia 5, após apresentar a doença no fígado já em estágio avançado. Devido à gravidade do quadro, era necessário que o tratamento fosse realizado em uma Unidade e Terapia Intensiva (UTI). A família precisou entrar na Justiça para adquirir uma vaga na rede pública, e após cinco dias de espera, receberam na tarde da última quarta-feira a notícia de que conseguiriam atendimento em um hospital particular do Cruzeiro.

Porém, o alívio da família não durou muito. A transferência do paciente, que seria realizada na tarde da última quarta, só ocorreu à noite, devido a falta de ambulâncias disponíveis e abastecidas. Shirley, filha de Antônio, acredita que a demora no transporte pode ter causado a morte do pai. “Ficamos desesperados tentando ligar para o Samu, mas eles não tinham informações do que estava acontecendo. Nos oferecemos para abastecer a ambulância, mas eles relataram que não podiam aceitar”, conta. A transferência de Antônio foi concluída por volta das 22h, mas o aposentado veio a óbito minutos após dar entrada na UTI.

O Samu informou que os veículos ficaram desabastecidos por falta de verba para pagar o fornecedor. Até a publicação desta reportagem, a Secretária de Saúde não havia respondido a equipe do Correio.

O funeral de Antônio Paiva acontecerá nesta sexta-feira (14/10), no Cemitério de Planaltina.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade