SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Nível da Barragem do Descoberto cai 0,19% em menos de seis horas

As medições da Adasa caíram de 26,53%, na manhã desta quarta, para 26,34% até o meio da tarde. Nesse ritmo, até o fim desta sexta-feira (21/10), o volume útil estará em 25%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/10/2016 16:13

Luiz Calcagno , Camila Costa

Em apenas seis horas, o nível da Barragem do Descoberto baixou 0,19%. Foi de 26,53% para 26,34% na segunda medição publicada nesta quarta-feira (19/10). Se a redução e o consequente agravamento da crise hídrica continuar nesse ritmo, até o fim desta sexta-feira (21/10), o volume útil estará em 25% da capacidade  e moradores do Distrito Federal estarão sujeitos ao pagamento de taxa extra pelo consumo de água.

Leia mais notícias em Cidades

Nesta terça, a Barragem operava com 26,92% do volume. A medição é divulgada pela Agência Reguladora de Água do Distrito Federal (Adasa). Na última semana, o reservatório ficou abaixo dos 30% pela primeira vez na história. Além de medidas de racionamento, a expectativa, caso não chova, é de que a população do DF enfrente taxas extras de consumo em breve.

Cálculos que pesam no bolso


Se o nível do reservatório chegar a 20% o DF entrará oficialmente em estado de racionamento. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as chuvas de maior volume só acontecerão em novembro. A Adasa estabeleceu, por meio de resolução publicada no Diário Oficial do DF que as residências que ultrapassarem o consumo mensal de 10 mil litros por mês terão que pagar taxa extra.

O valor adicional virá discriminado no boleto a ser pago, em modelo similar às bandeiras tarifárias da energia elétrica. O dinheiro arrecadado pela Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) será destinado para uma conta contábil e a quantia só poderá ser usada para investimentos ou custos relacionados à crise hídrica.

A Barragem do Rio Descoberto foi inaugurada em 1974 e fica às margens da BR-070, que liga o Plano Piloto a Águas Lindas (GO). Desde a inauguração, as tendências de uso e ocupação do solo na região já indicavam a necessidade de estabelecer mecanismos de controle do processo de degradação ambiental. Em 7 de novembro de 1983, foi criada a Área de Proteção Ambiental (APA) da Bacia do Descoberto por meio do Decreto 88.940/83 do Governo Federal.

APA do Descoberto abrange Taguatinga, Brazlândia, Ceilândia e o município de Águas Lindas, e sua criação teve como objetivo garantir maior proteção à Bacia do Rio Descoberto e à sua represa. Também ficou definida a adoção de uma “faixa verde” em torno do lago, onde somente atividades de florestamento e reflorestamento, com características de proteção e conservação de mananciais, seriam permitidos.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade