SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Protesto contra o fim das vaquejadas interdita faixas da Eixo Monumental

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/10/2016 08:39 / atualizado em 25/10/2016 19:17

Thiago Soares

Ed Alves/ CB/ D.A Press

Quem transita pela Área Central de Brasília deve ficar atento as mudanças no trânsito nesta terça-feira (25/10). O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) interditou duas faixas do Eixo Monumental nos dois sentidos para a passagem da cavalgada da “Mobilização Nacional em Apoio à Cultura Nordestina”, que protesta contra o fim das vaquejadas no país. A interdição é da Rodoviária do Plano Piloto até o Congresso Nacional.

Enquete: Qual sua opinião sobre a vaquejada?


Com a interdição, alguns pontos apresentam lentidão no trânsito, como o Eixão Sul. Equipes do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (Bptran) monitoram o trânsito em toda a região. Segundo a corporação, o policiamento também será reforçado na área central de Brasília nesta terça-feira.

Leia mais notícias em Cidades

Ed Alves/ CB/ D.A Press


O ato em Brasília é uma reação a decisão tomada no último dia 6 pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que derrubou uma lei do Ceará que regulamentava a vaquejada. Na ocasião, os ministros pesaram que a atividade coloca os animais em riscos, e assim, fere o meio ambiente. Os manifestantes defendem que a vaquejada faz parte da cultura regional. A decisão se refere a todo o país.

Acompanhe o trânsito no DF

 

Programação da Vaquejada

 

8h - Missa do vaqueiro (Catedral de Brasília).

10h - Ato público em frente ao Congresso Nacional.

12h - Vaqueiros em trajes típicos receberão a benção na Catedral de Brasília.

17h - Concentração em frente ao Congresso Nacional para a Grande Cavalgada "Vaquejada Legal", com retorno ao mesmo local.

18h - Ave Maria, interpretada por artistas, em homenagem aos vaqueiros e cavaleiros do Brasil.

19h - Manifestação com grandes artistas musicais do Nordeste em apoio à Vaquejada legal.

21h - Término das atividades. 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
José
José - 26 de Outubro às 11:17
Deveriam colocar os defensores das cavalgadas pra correr e os vaqueiros correrem atrás deles
 
ednilson
ednilson - 25 de Outubro às 22:58
Monstruosidade contra seres sem chance de se defenderem. Sob a desculpa esfarrapada de "cultura popular" vemos caaaaada estupidez, que até dá descrença no bicho homem.
 
Sonia
Sonia - 25 de Outubro às 20:33
O nordeste está sofrendo um forte racionamento de água. Mais de 200.000 cabeças de gado morreram pela estiagem que já dura mais de três anos. Grande parte dos mananciais e açudes não tem mais de 30% de água e vejo pessoas se deslocarem levando cavalos e uma estrutura invejável para Brasília para defender uma prática cultural que tortura animais em nome de empregos e lucros. Grande parte dos governos do nordeste estao com enormes deficits em suas contas e não vão conseguir honrar compromissos. O da Paraíba foi rebaixado e não pode pedir empréstimos internacionais e pessoas manipulandoinformações viajam para Brasília para defender o martírio de animais. Se os estudiosos da cultura defendem que elas podem ser ressignificadas então por que não pensasr outras formas de fazer vaquejadas sem maltratar tanto animais. Que tal inverter a ordem: por os homens montados pelas vacas enquanto elas se divertem coiceando tanta mediocridade travestida de seriedade e luta por direitos. Fez muito bem o ministro do STF em proibi-la do jeito que é praticada.
 
filomena
filomena - 25 de Outubro às 17:49
Deixem de ser egoistas! nos dependemos nos animais para tudo. Acabem com a frescura de cultura nordestina. O que nao presta numa cultura deve ser descartado. Os animais merece respeito e o nosso carinho. O juiz esta certissimo. Deixem os cavalos descansar.
 
Leide
Leide - 25 de Outubro às 13:39
Idiotas! Lutem por uma causa digna! Esse povo se dá ao trabalho de vir perturbar Brasília promovendo maus tratos! Puxem os rabos um dos outros e sumam daqui!
 
Lucilene
Lucilene - 25 de Outubro às 13:32
Tem que parar com esse sofrimento dos animais sim!
 
Lucilene
Lucilene - 25 de Outubro às 13:29
O animal sofre sim! Tem que parar com esse sofrimento! Arrumem outro trabalho !
 
lenita
lenita - 25 de Outubro às 12:52
Se fosse em um governo militar, duvido que esses vagabundos que maltratam os bichos estariam aí fazendo arruaça. Tem que mandar bala neles tudinho!! cambada de vermes!!!
 
José
José - 25 de Outubro às 11:41
Eles tem o direito de manifestar, e é isso ai , eles estão lutando para não ficarem sem trabalho, o STF com tantas coisas para fazer, vai mexer em vaquejada, País sem futuro mesmo, com essa corja do poder
 
Maria
Maria - 25 de Outubro às 10:35
Vão trabalhar , é isso que o país precisa, É MUITO DINHEIRO ENVOLVIDO, por isso essa palhaçada toda !!!! seus desocupados
 
vinícius
vinícius - 26 de Outubro às 10:17
Sra. Maria, é muito forte falar "desocupados", sendo que todos nós temos direito de manifestar por que acha correto ou que temos afinidade, realizaram um movimento pacifico e organizado. E estão manifestando em prol da cultura nordestina que gera muitos empregos direto e indiretamente. E como a Sra. tem o direito de se expressar fazendo tal comentário eles também tem
 
Adairis##
Adairis## - 26 de Outubro às 09:10
E quem disse que eles não trabalham, trabalham tanto que estão lá custeando Os próprios recursos.. os dinheiro gastos são deles mesmo... E fazem isso por que gosta....antes de criticar vá vc procurar o que fazer e não ficar de olho no dinheiro dos outros...
 
Fernando
Fernando - 25 de Outubro às 10:06
Porque não basta sacanear animais, tem que atrapalhar a vida dos trabalhadores também
 
vinícius
vinícius - 26 de Outubro às 10:24
Sr. Fernando, passa a inteirar do assunto, a maioria desses animais recebem cuidados que muitos humanos,, e que pudemos notar foi um movimento pacifico que organizado. Direito de manifestar todos nós temos. Só para esclarecer, não participo de eventos de vaquejada mas compreendo o pedido de todos envolvidos. Esse evento faz parte da cultura nordestina e gera muitos empregos direto e indireto. Abc
 
Adairis##
Adairis## - 26 de Outubro às 09:13
Eles não maltrata animais... Pelo contrário amam. E é um ato democrático, como qualquer pessoa tem um direito de fazer.. fica a dica.
 
francisco
francisco - 26 de Outubro às 08:06
Porque fazer animais sofrer.Isso é cultura?

publicidade