SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Líder da Igreja Ortodoxa desembarca em Brasília para uma série de visitas

Essa é a primeira vez que o representante máximo da igreja vem ao Brasil. Mor Ignatius Aphrem II encontrará autoridades e fiéis em cidades como Santa Maria e Recanto das Emas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/10/2016 15:33 / atualizado em 28/10/2016 14:49

Carlos Moura/CB/D.A. Press

Chegou nesta quinta-feira (27/10) a Brasília o líder da Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia, Mor Ignatius Aphrem II. O patriarca é o 123º da linhagem de líderes da congregação e é reconhecido pela defesa dos cristãos perseguidos no Oriente Médio - especialmente em países como Síria, Iraque e Líbano. É a primeira vez que um líder da Igreja Ortodoxa pisa em terras brasileiras.
 
Em entrevista ao Correio, Mor Ignatius Aphrem II falou sobre o papel da Igreja no apoio a cristãos perseguidos e refugiados de países do Oriente Médio que estão em guerra. “Há muitas igrejas fora da Síria que estão recebendo essas pessoas que perdem suas casas e são obrigadas a sair de seus países. Hoje, a igreja é a principal instituição que recebe e cuida dessas pessoas. Ajudamos com comida, escola, dinheiro, saúde e, inclusive, colaboramos para que elas encontrem trabalhos e possam ter um sustento digno”, afirma o patriarca.
 
O líder completa dizendo: “Queremos servir a todos, a ajuda não se restringe a cristãos. É nisso que acreditamos e foi isso que Cristo nos ensinou". O cronograma de Mor Ignatius inclui encontros com representantes do governo distrital e com o presidente Michael Temer, um almoço com a imprensa em uma das missões realizadas no Recanto das Emas e a missa de inauguração da Catedral Ortodoxa em Taguatinga, que ocorrerá no próximo domingo. 
 
"A presença do patriarca é muito importante para consolidar o trabalho missionário que a Igreja tem feito no Distrito Federal e no Brasil", avalia o padre ortodoxo Caio Queiroz. A congregação conta com mais de 300 mil fiéis no Brasil, e o Distrito Federal tem sido o principal foco de evangelização. 

Mor Ignatius ficará na cidade até domingo e visitará pelo menos outras cinco capitais - Belo Horizonte, Campo Grande, Curitiba, São Paulo e Goiás.

História

A Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia chegou ao Brasil em 1950, com imigrantes sírios e libaneses. Ela surgiu em 37 d.C. O apóstolo Pedro, um dos discípulos de Jesus Cristo, é considerado o primeiro bispo dessa igreja. Ele pregou o cristianismo na Antioquia. Atualmente, a cidade se chama Antáquia e fica na Turquia. 

O patriarca Mor Ignatius Aphrem II explica que a missão da igreja é testemunhar “sobre a fé reta”, ou seja, aquilo que foi pregado por Cristo é o que eles querem passar ao fiéis. "Nossa evangelização tem a intenção de demonstrar a nossa fé, ter uma postura de cristão e ser exemplo para que as pessoas amem a Deus.” 

Veja a programação da visita do Patriarca Mor Ignatius Aphrem II a Brasília:

Quinta (27/10)

11h - Desembarque no Aeroporto Internacional de Brasília
13h - Almoço no Palácio do Itamaraty com líderes e autoridades civis e religiosas
15h - Encontro com o Presidente da República Michel Temer 
19h - Recepção com autoridades no Hotel Brasília Palace 

Sexta (28/10)

10h - Visita ao Mosteiro Ortodoxo em Samambaia
12h - Almoço com o Clero no Recanto das Emas
19h - Visita à Praóquia de São Jorge

Sábado (29/10)

10h - Visita à Comunidade no Sol Nascente, em Ceilândia
19h - Jantar com autoridades na Embaixada da Síria

Domingo (30/10 )

9h - Missa de Sagração e Inauguração da Catedral Ortodoxa em Taguatinga
18h  - Missa na Igreja de Nossa Senhora do Cinto no Riacho Fundo

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade