SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Por risco de rebelião, Secretaria de Segurança cancela visitas na Papuda

Relatórios da inteligência apontaram risco de uso dos visitantes como reféns e de rebelião. Segurança reforçada na área externa dos presídios masculino e feminino do DF

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/11/2016 08:30 / atualizado em 02/11/2016 11:39

 

Alegando risco de rebelião, a Secretaria de Segurança Pública suspendeu as visitas aos presos do Distrito Federal previstas para esta quarta-feria (2/11).  De acordo com a pasta, os relatórios de inteligência da Subsecretaria do Sistema Penitenciário apontaram o risco de confusão e de uso dos visitantes como reféns pelos presos. "A medida "visa garantir a incolumidade das presas e dos presos, bem como de seus familiares e visitantes", justificou em nota o governo.  

 

Leia mais notícias em Cidades

 

O posicionamento da pasta foi divulgado após confusão na manhã desta quarta-feira (2/11) no Complexo Penitenciário da Papuda. Na terça (1/11), a Secretaria havia dito que mobilizaria agentes do Departamento de Trânsito do DF (Detran), policiais civis, militares e bombeiros para ajudar no trabalho dos agentes que não aderiram à greve - iniciada em 10 de outubro. Isso garantiria as visitas e a revista. 

 

Arquivo Pessoal
 

 

Familiares que chegaram com antecedência ao presídio, foram impedidos de entrar. A previsão era de que os internos recebessem apenas duas visitas por mês -- das mães ou companheiras--, sendo elas maiores de idade. Em dias normais, os presos chegam a receber quatro visitas.

 

Em nota, divulgada às 10h desta quarta-feira, a Secretaria Segurança Pública informou que a situação "está sob controle" nas unidades prisionais. A segurança na área interna está sob responsabilidade dos agentes de atividades penitenciárias que se mantiveram em seus postos de trabalho. Na área externa, o Patrulhamento Tático Móvel (Patamo), o Batalhão de Choque e o 29º Batalhão de Polícia Militar intensificaram o policiamento e contiveram a reação das visitantes com a suspensão das visitas. O esquema de reforço da segurança será mantido até a situação estar completamente estabilizada. Aguarde mais informações.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Wilson
Wilson - 03 de Novembro às 21:27
SSP está pensando que o Sistema Penitenciário é brincadeira. Não dá para tampar o sol com a peneira no presídio. Não dá para simplesmente pegar Policiais e Agentes de Trânsito e "jogá-los" no presídio para fazer o trabalho dos Agentes de Atividades Penitenciárias. Eles não conhecem os presos, não sabem como lidar com eles, não conhecem a rotina do presídio, não conhecem as rotinas de segurança. Quanto ao BOPE e Choque da PM, eles têm treinamento de presídio tão somente para atender situação de rebelião, para encontrar o caos, meter gás e tiro de borracha. Eles também são incapazes de lidar com o presídio no dia-a-dia ou mesmo de administrá-lo em um dia de visitas. O Governador precisa parar de se fazer de desentendido, parar de atrasar o concurso que está em andamento DESDE 2014, contratar de imediato 315 novos agentes para suprir os cargos vagos, além de criar, NO MÍNIMO, mais 500 cargos. Isso seria o suficiente para tão somente fazer funcionar o sistema de forma "razoável", ainda muito aquém do necessário, até que novos cargos fossem criados e novo concurso realizado. ACORDA ROLLEMBERG!

publicidade