SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Brasília sedia a Olimpíada do Conhecimento a partir desta quarta-feira

Essa é a segunda vez que a capital recebe a maior competição de educação profissional das Américas. Mil e 200 competidores de todo o país participarão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/11/2016 15:17 / atualizado em 09/11/2016 16:27

Minervino Júnior/DB/D.A. Press

Começou, nesta quarta-feira (9/11) a Olimpíada do Conhecimento. A cerimônia de abertura ocorre à tarde, no Ginásio Nilson Nelson. Essa é a segundo vez que a capital sedia o evento, considerada a maior competição de educação profissional das Américas. Ao todo, 1,2 mil competidores de todo o país participarão.

 

Os 30 minutos que se antecederam a abertura, às 15h25, foram de animação. O diretor-geral do Senai, Rafael Lucchesi, afirma que "essa é uma competição emocionante, lúdica e mostrará como é o mundo das profissões". O jornalista Marcelo Tas comandou a abertura, que que abordou a história da educação profissional do Brasil. Ele destacou que o país está em 75º no índice de competitividade global e que a Olimpíada do Conhecimento tem um papel fundamental para melhorar esta posição. O discurso de Tas foi seguido da entrada, por ordem alfabética, das 26 delegações da Olimpíada, sendo a delegação do DF a última a entrar no local. 

 

Leia mais notícias em Cidades

 

Na competição deste ano, serão sete áreas tecnológicas: manufatura e engenharias, tecnologia da informação, engenharias agrícola e pecuária, construção e edificações, transporte e logística, serviços e moda e criatividade. A partir de quinta-feira (10/11), será aberto ao público, com visitação das 9h às 17h. Na segunda-feira (14/11), haverá a premiação das equipes vencedora às 10h.

 

Além dos desafios, a Olimpíada terá palestras, exposições, um festival de robótica, e os sete desafios - casa popular inteligente, soluções sustentáveis em TI, festa saudável, carro conceito compartilhável, roupa multifuncional, tuning e produtividade leiteira. Quatro equipes do Distrito Federal participarão. Os grupos são compostos por alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e do Instituto Federal de Brasília (IFB). 

 

Minervino Júnior/DB/D.A. Press
 

Nilvan de Souza Poeck, 21 anos, está no Senai há cinco meses e participará do Desafio Casa Popular Inteligente, junto a outros oito brasilienses. O morador de Ceilândia também está no 5º semestre de engenharia civil e acredita que tanto o que tem aprendido no Senai, em construções e edificações, quanto o desafio serão importantes para sua vida profissional. "É uma oportunidade única. Eu pretendo mexer com essa área de construção e projeto. Então o que estou aprendendo no Senai e com o desafio, certamente vai me ajudar a crescer profissionalmente e a ganhar mais conhecimento para a área que quero seguir na engenharia. Estou responsável por toda a parte hidráulica da casa", afirma Nilvan. 

 

Lili Tavares, 40 anos, coordenadora regional do evento desde 2009, confirma a importância da Olimpíada para o crescimento do aluno. "Costumo dizer que a olimpíada é uma finalização do ensino-aprendizagem. É uma continuidade do ensino", avalia. "Olimpíada do Conhecimento tem grande importância para trazer ideias de novas tecnologias. Além de ser uma porta de entrada para futuros alunos do Senai, é um motivador para aquele que já estuda conosco. Essas pessoas conseguem visualizar na prática o que ensinamos em sala de aula", completa.

 

O diretor-geral do Senai, Rafael Lucchesi, conta que a Olimpiada do Conhecimento é pré-requisito para a 43ª Olimpíada Mundial de Profissões Técnicas (Worldskills). "As equipes vencedoras irão, em outubro de 2017, para Adu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos". 

 

Serviço

Data: 10 a 13 de novembro

Local: Ginásio Nilson Nelson

Horário: das 9h às 17h

Entrada gratuita

Confira a programação completa 

 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade