SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Polícia Civil investiga cirurgias autorizadas por médicos oficiais da PM

Eles autorizaram a realização de um procedimento operatório pelo plano de saúde da PM para um dos médicos presos na Operação Mister Hyde: Leandro Pretto Flores

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/11/2016 10:45 / atualizado em 23/11/2016 10:58

Isa Stacciarini

Walder Galvão/Esp.CB/D.A Press
 
Os dois oficiais suspeitos de participarem da máfia das próteses — um deles coronel — aprovaram a realização de cirurgias pelo plano de saúde da Polícia Militar para um dos médicos presos na Operação Mister Hyde: Leandro Pretto Flores. Policiais da Delegacia de Combate ao Crime Organizado (Deco) investigam indícios de irregularidades na autorização dos procedimentos operatórios para o pagamento das cirurgias.
 
Segundo o delegado titular da Deco, Luiz Henrique Sampaio, as suspeitas foram levantadas a partir de denúncias de pacientes e análise de material apreendido. “Os dois oficiais são médicos que se tornaram alvo das buscas realizadas nas salas de atendimentos deles no Centro Médico da PM. Nós estamos suspeitando, mas ainda em fase de averiguação, algum tipo de inconsistência na aprovação das cirurgias. Eles são do plano de saúde da PM e autorizavam os procedimentos. Em um dos casos aprovaram uma operação do médico preso em uma das fases”, explicou.
 
Por volta das 10h30 desta quarta-feira (23/11) os oficiais prestavam depoimento na unidade policial. Eles não resistiram à condução coercitiva e a ação teve apoio da Corregedoria da Polícia Militar. Caso as suspeitas se confirmem, a Deco seguirá com a investigação do ponto de vista criminal e a Corregedoria da PM vai apurar possíveis crimes militares e de ausências no trabalho, uma vez que os médicos atuavam como profissionais de saúde fora da PM.
 
Policiais civis cumpriram mandado de busca e apreensão na sala dos dois oficiais desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (23/11). Neste momento, ninguém será preso. A ação visa recolher materiais, documentos e computadores que podem desvendar o caso dentro das PM. 
 
A Polícia Militar informou que, se houver envolvimento de militares, os casos serão apurados. 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade