SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Operação no DF mira quadrilha de fraude de R$ 10 milhões no INSS

No total estão sendo cumpridos sete mandados judiciais, todos expedidos pela 12º Vara da Justiça Federal na capital federal

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/11/2016 08:31 / atualizado em 24/11/2016 08:37

Jacqueline Saraiva

Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr
 

A Operação Compensação da Polícia Federal (PF), realizada nesta manhã de quinta-feira (24/11), mira uma organização criminosa investigada por crimes contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Distrito Federal. O prejuízo aos cofres públicos deve chegar a R$ 10 milhões, por crimes cometidos em fevereiro deste ano, o que deve gerar um rombo de R$ 37 milhões nas contas da Previdência. De acordo com a PF, o grupo é composto por empresários, um servidor público do INSS e um escritório de contabilidade.

 

No total estão sendo cumpridos sete mandados judiciais, todos expedidos pela 12º Vara da Justiça Federal no DF. Participam das buscas 50 policiais federais.

 

Segundo a investigação, o esquema se utilizava de empresas ativas e inativas para o envio de Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social (GFIP’s) extemporâneas, com dados inautênticos acerca de supostos prestadores de serviço autônomos, a chamada categoria 13. "Em tais GFIP’s eram inseridas, ainda, informações acerca de supostas compensações de valores de créditos tributários devidos ao Erário, acarretando o “zeramento” (ausência de tributos a recolher aos cofres públicos)", disse a PF em nota.

 

Os envolvidos devem responder à Justiça pelos crimes de estelionato previdenciário (art. 171, §3º, do CP), falsidade ideológica (art. 299 do CP) e organização criminosa (Lei nº art. 12.850, de 2013), com penas que podem variar de 1 a 8 anos.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade