Homem de 55 anos reage a roubo dentro de casa e morre baleado

Moacir Soares dos Santos tentou reagir e acabou sendo baleado no peito, acima do coração. O crime aconteceu em Taguatinga Sul

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/01/2017 12:42 / atualizado em 11/01/2017 22:58

Roberta Belyse/TV Brasília
 
Um homem de 55 anos morreu após ser baleado durante um assalto em casa na manhã desta quarta-feira (11/1). Segundo a Polícia Militar, três homens invadiram a residência da vítima, na QSD 14, em Taguatinga Sul, roubaram três celulares e a chave de um carro. No momento do crime, Moacir Soares dos Santos tentou reagir e acabou sendo baleado no peito, acima do coração.  
 
 
O Samu socorreu a vítima e a transportou para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Entretanto, o homem não resistiu aos ferimentos e morreu. Os criminosos ainda não foram identificados.  
 

Latrocínio

Os primeiros dias de 2017 foram marcados por crimes semelhantes. De acordo com dados da Polícia Civil, quatro latrocínios (roubo com morte) e cinco tentativas foram registrados desde o primeiro dia do ano. O primeiro latrocínio do ano foi o de uma professora atingida com um tiro nas costas, no Gama, após ter o carro roubado. O crime aconteceu em 4 de janeiro.
 
No dia seguinte, foram registrados dois casos. Um taxista foi morto a tiros por um acasal que se passou por passageiro para enganar a vítima. O terceiro latrocínio aconteceu no Itapoã. A vítima, um idoso de 63 anos, foi encontrada ferida e já sem vida por volta das 6h30, na casa onde morava, próximo à avenida principal da cidade, pelo filho.
 
Na última terça-feira (9), foi registrada ainda uma tentativa de latrocínio na Avenida São Francisco, Condomínio Cor do Sol 3, no Gama. O criminoso invadiu e esfaqueou o proprietário da residência. O crime aconteceu por volta de 22h30 desta segunda (9). A vítima foi socorrida e levada para o Hospital Regional do Gama (HRG). O assaltante foi preso no dia seguinte.
 
A Polícia Civil registrou, ainda, 15 homicídios e 29 tentativas. 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
FERNANDO
FERNANDO - 12 de Janeiro às 08:28
Quando alguem de boa fé vai provocar mudança nas leis, Matou prisão perpetua ou morte. No dia em que tiver leis rígidas e preso ir trabalhar a coisa muda. Primeiro acaba com este negocio de salario para família de preso, depois coloca os presos para trabalhar, construir estradas, tapar buracos, é so colocar o exercito para tomar conta.