De caminhonete, bandidos matam uma pessoa e ferem outra

Em áudio que já circulava em redes sociais, grupo avisava que "o terror voltou". Testemunhas dizem que vítimas não tinham ligações com o crime

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/02/2017 00:17 / atualizado em 17/02/2017 16:44

A comunidade de Planaltina está revoltada com uma onda de crimes na região. O caso mais recente deixou um jovem morto e outro ferido. Segundo testemunhas, Higor Guilherme, de 19 anos, tinha saído de um jogo de futebol na Vila Nossa Senhora de Fátima e resolveu parar em um depósito de bebidas para comprar refrigerante com um amigo, na Quadra 02 do Jardim Roriz, na noite de quinta-feira (16). Antes de sair do local, ele foi alvejado e morreu a caminho do hospital. Antes do ataque, alguns áudios que circulavam pelo WhatsApp revelaram uma troca de ameaças entre criminosos de diferentes bairros da cidade. 
 
 
Em um dos áudios divulgados na rede social, um criminoso conta que o grupo rival matou apenas um homem esse ano, enquanto eles já assassinaram mais. O homem também diz que ele não estava em Brasília durante esse tempo, mas que agora "o terror voltou". "Vai morrer todo mundo. Olha lá no cemitério. Nós separamos metade para a população de Planaltina que morre de doença, e outra metade só para quem morre na bala", diz. 
 
No crime, um veículo modelo "GM Blazer" de cor preta passou atirando quando Higor e um amigo, identificado como Vitor Guilherme Melo, estavam dentro do estabelecimento comercial. Moradores contam que por volta das 23h30 foi efetuada uma rajada de ao menos cinco tiros, em seguida outra rajada foi ouvida por quem mora perto do local do crime. 
 
Vitor Guilherme Melo foi baleado na perna e levado por populares ao Hospital Regional de Planaltina. O medo da população é que eles tenham sido atacados apenas por serem moradores do bairro. 
 
No começo da tarde, a Polícia Civil informou que um homem foi preso, acusado de ser o autor de um dos áudios. O acusado já tem passagem por homicídio, roubo e tráfico. 
 
Confira os áudios 
 
 
 
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.