Pedreiro desempregado encontra envelope com R$ 5 mil e devolve ao dono

O pedreiro achou o dinheiro enquanto procurava cola para consertar brinquedo do neto. No envelope estava escrito o nome do dono

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/03/2017 18:46 / atualizado em 20/03/2017 19:30

Um pedreiro, que está atualmente desempregado, encontrou um envelope com mais de R$ 5 mil em frente a uma loja de materiais para construção, na Quadra 1E, no Vale do Amanhecer, em Planaltina (DF). O caso ocorreu nesta segunda-feira (20/3). Edson Rosa, 49 anos, percebeu que no envelope estava escrito um nome e procurou o dono. 
 
 
Edson Rosa saiu de casa e foi até o comércio para comprar uma cola na intenção de consertar o carrinho de brinquedo do neto, de 1 ano e 11 meses, que soltou a rodinha. Porém, ao chegar na loja de construção, foi informado que o produto estava em falta. Para não deixar o netinho 100% desolado, Edson resolveu passar na mercearia para comprar um biscoito para o garoto. Foi nesse momento que ele se deparou com o envelope, no chão, próximo à loja.
 
Arquivo Pessoal
 
 
 O pedreiro nem sequer chegou a contar a quantidade de dinheiro que havia dentro do pacote. Mas, pelo volume, acreditava ter mais de R$ 5 mil. Coincidentemente, o nome escrito no envelope era do proprietário da mesma loja em que ele havia procurado a cola. Edson deixou o dinheiro com um funcionário da empresa e foi para casa.
 
A mulher dele, Helena Teixeira, que conhece o empresário, foi quem avisou da devolução do envelope. "Meu marido é uma pessoa muito humilde e muito honesta. Estamos com todas as contas atrasadas e com a caixa de água quebrada, em meio a essa escassez de água. Ele comprou um biscoito fiado para dar ao nosso neto. Mas, quando viu o dinheiro, não pensou duas vezes antes de devolver. É um dinheiro que não era dele", afirma Helena.

Edson ganha a vida executando trabalhos de pintura, construção, instalação de rede elétrica e reparos em casas de família. No entanto, desempregado, tem visto as contas chegarem e a situação financeira da família ficar apertada. "Faz quatro semanas que ele não arranja nenhum 'bico' ou um trabalho para fazer, mesmo sendo uma pessoa muito talentosa e dedicada no que faz. Ele precisa conseguir algo, para ajudar nas despesas de casa", completa Helena.
 
O dono do dinheiro não foi encontrado pela reportagem para comentar o caso.  
 
Serviço 
Quem quiser ajudar a família pode entrar em contato pelo número: 61 3467-3786.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Heitor
Heitor - 21de Março às 16:31
CARÁTER DIGNIDADE ! O dinheiro não compra. Parabéns pela atitude.