SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Ação educativa sobre distância entre carro e bike marca Dia do Ciclista

Uma ação educativa em Planaltina reuniu amantes do pedal, condutores e cidadãos para reforçar o espaço seguro de 1,5 metro entre bikes e veículos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/04/2017 11:30 / atualizado em 15/04/2017 13:12

Julia Campos/Esp.CB/D.A Press
 
No Dia Mundial do Ciclista a prioridade foi conscientizar motoristas sobre a distância mínima que se deve manter da bicicleta. Uma ação educativa em Planaltina reuniu amantes do pedal, condutores e cidadãos para reforçar o espaço seguro de 1,5 metro entre bikes e veículos. 

A campanha do Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF) distribuiu panfletos e simulou uma blitz educativa. Cerca de 150 pessoas participaram. A enfermeira, Maria da Graça de Araújo, 51 anos, foi uma das que esteve presente na ação. Ela conta que pedala em grupo há 10 meses e já passou por situações difíceis no trânsito. “Eu também sou motorista e procuro ter o máximo de atenção quando tem um ciclista próximo. Mas, infelizmente, nem todo mundo é assim. Falta ciclovia, mas o principal é a educação no trânsito", declara.

O diretor-geral interino do Detran, Silvaim Fonseca, explicou que a ideia da parceria é buscar um convívio pacífico  entre motoristas e aqueles que pedalam. “E evitar os acidentes com mortos e feridos, uma vez que a bicicleta é um veículo e tem o direito de circular nas vias do Distrito Federal", explica.

Desde o início de 2017, quatro motoristas foram autuados por não manterem a distância de 1,5 metro. O Código de Trânsito Brasileiro prevê infração média para quem desrespeita a norma com multa de R$ 130,16 e a quatro pontos na carteira. O código estabelece ainda infração gravíssima com multa de R$ 293,47 e sete pontos na carteira para quem dirige ameaçando veículos como bicicleta.
 
Até fevereiro deste ano, de acordo com o Detran, quatro ciclistas morreram no Distrito Federal. 
 
Com informações da Agência Brasília 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.