Celebração do Corpus Christi reúne fiéis em dia de fé e oração na Esplanada

O evento terminou com uma missa celebrada pelo Cardeal Sérgio da Rocha, e logo depois, com a tradicional procissão de velas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/06/2017 21:51 / atualizado em 15/06/2017 22:05

Luís Nova/CB/D.A Press

 

Orações, pedidos e promessas: mais uma vez, milhares de fiéis se reuniram no gramado da Esplanada dos Ministérios para o encerramento da celebração de Corpus Christi. O evento terminou com uma missa celebrada pelo Cardeal Sérgio da Rocha, e logo depois, com a tradicional procissão de velas. Aproximadamente 14 mil pessoas ocuparam o gramado durante todo o dia, segundo a Polícia Militar do DF. A produção do evento, entretanto, contou 60 mil pessoas. 

 

Leia mais notícias em Cidades

 

No local, telões foram montados para que as pessoas pudessem acompanhar a missa. Este ano, o tema do evento foi a celebração da paz. Durante a homilia, o Cardeal Sérgio da Rocha lembrou as ondas de violência, e pediu pelos governantes do país. O discurso foi contra a corrupção política, e em favor de valores importantes para a vida pública do país, como, por exemplo a honestidade. "A Esplanada tem sido palco de divisão de pessoas, e por isso, aqui é muito significativo", avaliou o Cardeal. 

 

Minervino Júnior/CB/D.A Press
 

 

O pároco da catedral e coordenador do evento, Pe. João Firmino, também frizou a importância do tema para os dias atuais. Segundo Firmino, os últimos comentários do Papa Francisco também falaram sobre o mesmo assunto. "Nesses tempos, as manifestações têm descambado para a violência. Então, até a festa de Corpus Christi, que é uma manifestação religiosa quer dar esse exemplo e falar da paz", afirmou. 

 

Logo após a missa, os fiéis fizeram a procissão, que acontece em torno do primeiro quadrilátero da Esplanada – logo em frente à Catedral Metropolitana. As velas foram acesas, e enquanto seguiam, o cardeal conduzia o terço. O céu ficou iluminado com as chamas das pessoas, que caminhavam lentamente em volta da área. Também foram concedidas três bençãos especiais: pelos doentes, pelo Brasil e seus governantes, e por fim, pelas famílias. 

 

Retratos da Fé

A fé foi o principal motivo que trouxe pessoas de todas as regiões do Distrito Federal para o gramado central. "A gente vem pra ter mais contato com o Senhor, é muito importante para nós que somos católicos virmos agradecer sempre", contou Gilvânia dos Santos, 48, técnica de enfermagem. Joilma dos Santos, 49, coopeira, acredita que esse é o momento de se pedir pelo país. "Nós pedimos pela família, saúde para todos nós, mas principalmente para esse Brasil nosso. Para ver se ele melhora em muitos aspectos", afirmou.  

 

A pedagoga Joana Darc, 59 anos, vem ao evento há, pelo menos, 20 anos. Ela, que participa do Movimento Sarcedotal Mariano da igreja, trouxe o filho e o marido para também participarem da festa. "Eu sempre venho, e dessa vez, eu estou vendo que está muito grande mesmo", disse. 

 

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.