Família divulga vídeo de motorista se divertindo e questiona causa da morte

Parentes e amigos de Luis Cláudio Rodrigues não acreditam que ele tenha tirado a própria vida enquanto estava detido em delegacia de Sobradinho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/07/2017 18:22 / atualizado em 16/07/2017 18:59

Apesar de um laudo preliminar indicar que o motorista terceirizado da Caixa Econômica Luis Cláudio Rodrigues, 48 anos, tenha tirado a própria vida enquanto estava detido na 13ª Delegacia de Polícia de Sobradinho, seus amigos e familiares se recusam a acreditar nessa explicação. Neste domingo (16/7), após o enterro de Luis Cláudio, pessoas próximas a ele divulgaram um vídeo no qual ele aparece dançando e se divertindo com amigos.

Para a família, o vídeo é um exemplo do bom momento que Luis Cláudio passava, o que torna difícil acreditar que ele tiraria a própria vida. Nas imagens, o motorista, que está de camisa vermelha, aparece dançando em uma reunião do grupo de amigos que se intitula The Big Som, recentemente, em uma casa do Lago Sul.
 
 

Reprodução/Internet
Outra forma de os amigos demonstrarem que Luis Cláudio era uma pessoa feliz aconteceu no seu sepultamento: o motorista foi enterrado ao som de sua música preferida, Push push, da banda americana Brick, enquanto os presentes batiam palmas. "Vamos lembrar dele feliz, esbanjando felicidade", pediu a irmã Marta Rodrigues. "A única certeza que eu tenho é que meu irmão jamais tiraria a vida dele", disse.

Detido após batida 

Luis foi detido por dirigir embriagado e se envolver em um acidente com um policial, que estava em seu carro particular. Segundo a Polícia Civil, o teste de bafômetro apontou 1,35 miligrama por litro de ar. A família chegou ao local por volta das 16h e pagou a fiança. Depois de esperar, foi informada de que Luis estava morto dentro de uma cela, o que foi constatado por Marcos Eustáquio, cunhado do motorista.

No sábado (15), a Corregedoria da Polícia Civil passou a apurar o caso, como forma de cumprimento de uma norma interna da corporação. No mesmo dia, um laudo preliminar do Instittuto de Criminalística (IC) e do Instituto Médico Legal (IML) da Polícia Civil apontou que os primeiros exames apontavam que Luis teria se enforcado. O tempo previsto para a divulgação do resultado completo do exame é de 30 dias.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Andre
Andre - 17 de Julho às 07:21
O indivíduo se envolveu em acidente dirigindo embriagado. Poderia ter causado morte. Poderia ter atropelado pessoas. Se matou na cela e agora é bonzinho. Estava em "um bom momento". Alegria etílica não é bom momento. Querem culpar quem? O culpado é um só: o próprio suicida.