Rapaz de 33 anos precisa de doação de medula óssea no DF

O rapaz foi diagnosticado em março deste ano com leucemia mielóide aguda (LMA) e está aguardando na fila de transplantes.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/08/2017 09:00 / atualizado em 05/08/2017 10:53

Divulgação
A família de Dharlyson do Socorro Roma, 33 anos, pede ajuda para encontrar um doador de medula óssea. O rapaz foi diagnosticado em março deste ano com leucemia mielóide aguda (LMA) e está aguardando na fila de transplantes. A doença produz células cancerígenas que interferem na produção normal de células saudáveis. 
 
Dharlyson estuda no Centro Especial na 710 Sul. Tem retardo mental, não fala, mas anda e ouve normalmente. O pai, oficial de polícia aposentado, Alípio Vieira Roma, 55 anos, conta que nos últimos três meses, o filho chegou a ficar internado por 60 dias para tratamento e teve complicações como pneumonia, por conta da saúde frágil. Ele explica que uma pessoa saudável tem no mínimo 4,5 mil leucócitos, mas o filho, em determinado momento do tratamento, chegou a ficar com apenas 190. 
 
“Ele é muito abençoado, mas por conta do problema mental ele não entende o que é a doença dele. Isso até ajuda. Ele só fica nervoso por conta das transfusões e quimioterapias. Ele já fez quatro sessões, e em vinte dias passará pela quinta”, explica.
 
 
A família mora na Asa Norte e se reveza nos cuidados com Dharlyson. "Estamos correndo contra o tempo para salvar a vida dele e estamos ansiosos esperando um doador. Pedimos de todo coração que as pessoas ajudem. É uma quantidade mínima de líquido que não vai fazer falta para a pessoa saudável e que pode salvar uma vida. No caso, a vida do meu filho. É um grande gesto de amor”, completa.
 
Para ajudar, os interessados devem ter entre 18 anos e 54 anos. O primeiro passo é ligar no Hemocentro de Brasília, no telefone 160, opção 2 para agendar coleta de sangue para cadastro como doador de medula óssea. Caso a pessoa seja compatível com Dharlyson ou com outro paciente da fila de espera, o Hemocentro entrará em contato e o doador será convidado a realizar o procedimento. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.