930 detentos são beneficiados com saidão do Dia dos Pais

Afastamento temporário começa às 7h de sexta (11/8) e termina às 10h de segunda. O privilégio é concedido a internos do regime semiaberto

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/08/2017 22:20 / atualizado em 10/08/2017 22:27

Carlos Moura/CB/D.A Press
 
Ao todo, 930 detentos, incluindo 40 mulheres, serão beneficiados com o saidão do Dia dos Pais. Os presos saem às 7h de sexta (11/8) e voltam às 10h de segunda (14). O privilégio é concedido aos internos do regime semiaberto, com autorização de trabalho fora do presídio, saídas temporárias ou que receberam o mesmo direito em datas festivas de anos anteriores.
 

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) concede o benefício desde 2001. Mas, para usufruir do afastamento, os detentos precisam ter gozado do privilégio nos últimos seis meses, sem ocorrências. 

Neste ano, a Justiça concedeu 10 saídas aos presos, um total de 35 dias. Para cumprir a determinação, a Vara de Execuções Penais criou um calendário de saída dos detentos, cumprido pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social. Em 2016, as saídas ocorreram em seis datas festivas. 

Retorno

Quem desrespeitar a data e o horário de retorno ao presídio será considerado foragido. Quando for recapturado, o detento pode responder por inquérito disciplinar e perder o direito de cumprir pena em regime semiaberto, caso seja sentenciado judicialmente.

No último saidão, em julho, 99,6% dos internos retornaram ao presídio. Na ocasião, três beneficiados fugiram e 870 respeitaram o horário do fim do saidão. 
 
Com informações da Agência Brasília 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Tânia
Tânia - 11 de Agosto às 09:30
Nenhum detento deveria sair do presídio sem a tornozeleira. Até que o Governo Federal tenha uma gestão séria e honrada para com o povo que depende de segurança pública e não tem. Tais políticas devem ser reavaliadas e levadas a sério. Investir no fundamental para segurança e controle é necessidade imediata.