Curador e produtor cultural Nando Cosac é encontrado morto em Caldas Novas

O corpo do produtor, responsável por importantes exposições em Brasília, foi achado na estrada de acesso à Lagoa Quente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/08/2017 13:44 / atualizado em 21/08/2017 11:34

Reprodução/Facebook
O curador e produtor cultural Nando Cosac, responsável por algumas das mais importantes exposições de artes plásticas já trazidas aos centros culturais de Brasília, foi morto neste domingo (20/8) em Caldas Novas (GO), onde tinha propriedades, confirmou a família ao Correio. Segundo a Polícia Civil de Goiás, Cosac foi encontrado com ferimentos no pescoço na rodovia próximo à Lagoa Quente, entre Caldas Novas e Pires do Rio (GO), por volta das 7h.

 

O artista era natural de Ipameri (GO), onde residia atualmente, mas morou, como grande parte de sua família, durante muitos anos em Brasília. Aqui, foi um incentivador da arte, trabalhando como curador e produtor cultural. Foi ele que realizou, por exemplo, a exposição de Iá Oberlander, em 2010, na Biblioteca Nacional de Brasília.

 

'Batalhador' 

 

"Foi um pioneiro das artes, um batalhador, uma pessoa muito importante para a cultura de Brasília. A classe artísitca da cidade está muito comovida", disse a fotógrafa Zuleika de Souza, que conhecia Cosac.

 

Segundo ela, ele nunca parou de incentivar a arte e, há alguns anos, depois de herdar uma casa histórica em Ipameri, a transformou em centro cultural. Também foi muito importante para a preservação da art déco que predomina nas ruas da pequena cidade goiana.

 

Nando Cosac tinha 72 anos e deixa um filho, que mora na Holanda.

 

 


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.