Infrações da Lei Seca no trânsito cresceram 63% este ano

De janeiro a agosto, a Polícia Militar, o Departamento de Trânsito do DF e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) registraram 16 mil autuações por infração à Lei Seca

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/08/2017 06:30

Ed Alves/CB/D.A Press

 
Brasília bateu um triste recorde, que reflete a gravidade da barbárie no trânsito. De janeiro a agosto, a Polícia Militar, o Departamento de Trânsito do DF e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) registraram 16 mil autuações por infração à Lei Seca. Em comparação com o mesmo período de 2016, isso representa um crescimento de 63%. O total de flagrantes é o maior registrado na capital federal, desde a criação da lei. O adolescente de 17 anos que atropelou uma família e matou três pessoas ontem é mais um número nessas estatísticas. Segundo a PM, ele estava alcoolizado na hora da tragédia.

O jovem é acusado de matar Ruth Ester de Jesus Carvalho, 22 anos, e Gabriela de Jesus Carvalho, 19, além de um bebê de seis meses, filho da primeira vítima. O pai das mulheres, Mun Sun Go, e uma criança de dois anos, também filha de Ruth, ficaram feridos e foram encaminhados para o Hospital Regional do Gama (HRG).

Dirigindo o carro do pai, um Hyundai Azera, de cor preta –  veículo que custa, em média, R$ 75 mil, o jovem apresentava sinais de embriaguez e fugiu do local. Ele foi abordado pelos militares depois de correr por cerca de um quilômetro. Ao ser localizado, o adolescente estava em um matagal atrás da Vila Roriz, próximo ao local do acidente.

Segundo o subtenente da Polícia Militar Erivelton da Silva, o acusado estava exaltado e corria risco de linchamento, já que moradores da região se aglomeraram ao redor do local do acidente. “Para evitar que ele fosse agredido, levamos o jovem para a delegacia mais próxima, a 20ª (Gama), onde foi feito o teste do bafômetro. O exame apontou um nível de 0,53 mg/l de álcool no sangue, bem acima do limite que configura crime, que é de 0,36 mg/l”, contou o PM.

Em seguida, por volta das 11h40, o acusado de provocar o acidente foi encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente, na Asa Norte. O menor foi retirado do porta-malas do carro e acompanhado pelos agentes até a área interna da delegacia. Ele andava de cabeça baixa, sem as algemas. Ao ser colocado em uma sala da unidade, os policiais optaram por colocar as algemas no jovem.

Antes da chegada do acusado, o advogado contratado pela família, Eduardo Alvarez, o aguardava no local.  Ele conversou por alguns minutos com o jovem, que ainda não havia sido ouvido. “Ele caiu na real e está muito nervoso. Não para de chorar”, afirmou Eduardo. Ele informou à reportagem que trabalhou para a família em outras ocasiões e que o pai do suspeito ficou bastante preocupado ao receber, por telefone, relato sobre o acidente. Eduardo informou ainda que os pais não compareceriam à delegacia imediatamente, pois estavam receosos da reação de populares. O advogado garantiu ainda que o jovem pegou o carro escondido da família.

Eduardo Alvarez reconhece que, nessa situação, o pai do menino provavelmente responderá pelos atos do menor e que terá que dar assistência à família das vítimas. A reportagem tentou entrar em contato com os familiares do suspeito e visitou a residência do jovem, na Quadra B do Gama. No entanto, ao avistar o veículo do Correio, alguns moradores da rua ameaçaram jogar pedras na equipe e se recusaram a falar.

O jovem pode cumprir medida socioeducativa de até três anos de internação. Até o fechamento desta edição, ele ainda permanecia na DCA da Asa Norte. Hoje, o infrator dever ser conduzido para o local de internação provisória, a ser definido pela Vara da Infância e da Juventude. Segundo a Divisão de Comunicação da Polícia Civil, a infração foi registrada como ato infracional análogo ao crime de homicídio culposo na direção de veículo automotor – quando não há intenção de matar.



Memória

Pistão Norte
» Um motociclista ficou gravemente ferido após ser atingido por um motorista embriagado. No último dia 5, por volta das 7h20, um homem dirigia sob efeito de álcool no fim do Pistão Norte, próximo à saída para a Estrutural, quando entrou em uma via sem olhar e atingiu o motociclista, que foi encaminhado para a unidade de saúde entubado e gravemente ferido.

Park Way
» Em 2 de maio, o artista plástico, escultor e paisagista Floriano Sampaio e Silva, 50 anos, morreu após ser atropelado enquanto pedalava na Quadra 17 do Park Way. Floriano tinha o hábito de pedalar ao entardecer e já teria dito a uma amiga que este era seu “momento sagrado”. O motorista dirigia sem habilitação e foi indiciado por homicídio qualificado. Segundo a PM, o motorista tinha 41 anos e o carro tinha dívidas de licenciamento.

São Sebastião
» Um rapaz de 18 anos atropelou e matou dois jovens após uma confusão em uma festa, em São Sebastião. Em 29 de abril, por volta das 4h, Fernando Salvador Souza Rodrigues dirigia um Hyundai i30 e avançou com o carro contra Daniel Barreto Batista, 28 anos, e Douglas Araújo Silva, 21, que estavam sentados em um meio-fio. O veículo pertencia a Daniel e, segundo a PM, teria sido roubado momentos antes do crime. Daniel e Douglas teriam se envolvido em uma briga com Felipe e outros homens. O impacto foi tão forte que arrancou o meio-fio e arremessou as vítimas a cerca de 50 metros.

Lago Norte
» Em 23 de abril, um ciclista morreu, após ter a bicicleta atingida por um carro na QI 7 do Lago Norte. Edson Antonelli, 61 anos, era administrador de empresas aposentado e tinha o hábito de pedalar no local. O aposentado deixou mulher, dois filhos e um neto de 1 ano. A motorista do veículo, Mônica Karina Rocha Cajado Lopes, 20, fez o teste do bafômetro e o resultado apontou 0,85 miligrama de álcool por litro de ar expelido dos pulmões. Mônica foi autuada por homicídio culposo e embriaguez ao volante, mas deixou a prisão após pagar de R$ 5 mil.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
marcos
marcos - 29 de Agosto às 09:34
O índice alarmante de acidentes com bêbados dirigindo acontece porque não existe lei que puna exemplarmente os irresponsáveis ! Casos como este deveria ser prisão imediata para o bandido motorista, seja de que idade for ! E Roberto, concordo plenamente com voce !!
 
ROBERTO
ROBERTO - 28 de Agosto às 11:04
Esse sujeito não deve ser internado, pois já cometeu inúmeros crimes. Deveria responder como adulto. Vai me dizer que esse vagabundo, cheio de crimes nas costas não sabia o que estava fazendo. O ECA só serve para proteger bandidos.
 
cleyvisson
cleyvisson - 28 de Agosto às 09:13
...dizer o quê???