Por causa da paralisação, DER e Detran liberam faixas exclusivas de ônibus

Motoristas podem circular nas faixas exclusivas para ônibus até a meia-noite de hoje

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/08/2017 08:38 / atualizado em 28/08/2017 10:12

Marcelo Ferreira/CB/D.a Press


Por causa da paralisação dos rodoviários desta segunda-feira (28/8), os departamentos de Estradas de Rodagem do DF (DER-DF) e de Trânsito (Detran-DF) liberaram todas as faixas exclusivas para ônibus. Motoristas poderão circular livremente até a meia-noite nas pistas das estradas parque Taguatinga (EPTG), Núcleo Bandeirante (EPNB), Setor Policial Sul e W 3 Sul e Norte.
 
Por volta das 10h, o fluxo de veículos continuava intenso em Taguatinga, EPTG e Eixo Monumental. Apesar disso, o diretor-geral do Detran, Silvain Fonseca,  diz que não há registro de trechos em que o trânsito esteja completamente parado. E, pelo menos nas vias urbanas, não houve casos de acidentes graves. 

Já na saída Norte de Brasília, quem vem das regiões de Sobradinho e Planaltina sentido Plano Piloto, enfrenta um trânsito mais complicado. Isso porque há obras no local. "Em todo o DF, colocamos viaturas em pontos estratégicos para orientar os motoristas. Nossa areonave fez um sobrevôo para levantar os piores pontos e as alternativas. E também colocamos guinchos à disposição para liberar as pistas mais rapidamente em caso de acidente", explicou. 
 
Os órgãos deveriam começar hoje a fiscalização das faixas exclusivas, mas a ação foi adiada, segundo informações do DER. Os brasilienses amanheceram sem ônibus nesta segunda-feira.  As empresas São José, Piracicabana, Urbi e Marechal, incluindo as linhas do BRT Gama e Santa Maria não saíram das garagens. As paradas de todo o Distrito Federal estão lotadas e todas as baias de ônibus da Rodoviária do Plano Piloto estão vazias. Apenas os ônibus das cidades do Entorno do Distrito Federal estão circulando. Segundo o Sindicato dos Rodoviários do Distrito Federal, a paralisação é por tempo indeterminado.

Na quarta-feira (23/8), os rodoviários pararam por aproximadamente uma hora para uma assembleia no estacionamento do Estádio Nacional Mané Garrincha. A categoria reivindica reajuste de 12% nos salários, mais do que a majoração de 4% obtida na paralisação anterior, em julho. Além disso, os rodoviários pedem aumento real no vale-alimentação, na cesta básica e nos planos de saúde e odontológico. 
 
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.