Morre, aos 105 anos, a pioneira Ana de Melo Resende, a Dona Anita

A dona de casa morreu no último sábado. Ela sofria de pneumonia e de problemas renais. Neste mês, a família havia se reunido para celebrar o aniversário da matriarca

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/08/2017 19:00 / atualizado em 28/08/2017 19:22

Arquivo Pessoal
Morreu, no último sábado (26/8), Ana de Melo Resende, mais conhecida como Dona Anita. Filha de italianos, veio para Brasília no início da década de 1960 com o marido, o autônomo José Marques Resende, falecido em 1998, para tentar a vida na nova capital.

O casal teve sete filhos - José Resende, que morreu em 1982, Maria Cecília, 80, Marlene Resende, 74, Marli Resende, 70, Meiri Resende, 68, Manoel Gonçalves, 66, e uma filha de criação, Claudia de Oliveira, 58, adotada aos 8 meses. 
 
 
Nascida em 17 de agosto na cidade de Juruaia, interior de Minas Gerais, Dona Anita morava no Lago Norte com a filha Marlene. “Foi uma guerreira, criou sete filhos com muita dedicação e amor. Minha mãe sempre esteve disponível, unindo e protegendo a família. Ela é meu exemplo”, descreve, emocionada. Ainda neste mês, os seis filhos e 11 netos de Dona Anita se reuniram para celebrar o aniversário da matriarca, onde tiraram uma última foto juntos. 

Na mesa central do quarto da pioneira transparecem duas paixões: Nossa Senhora e uma orquídea. Encantada pelas flores, Dona Anita conseguiu cuidar das plantas até os 100 anos. Quando não estava ocupada com essa função, assistia a novelas, não perdia um capítulo. Dona Anita recebia cuidados em casa há cerca de um ano, mas não resistiu a complicações decorrentes da idade. Sofria de pneumonia e de problemas renais. O sepultamento ocorreu na tarde desta segunda-feira (28/8), às 14h30, no Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul.


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.