Seca continua: Brasília completa 100 dias sem chuva nesta quarta-feira

Segundo o Inmet, a previsão para a chegada de chuva na cidade é na segunda quinzena de setembro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/08/2017 18:10 / atualizado em 29/08/2017 18:15

Carlos Silva/CB/D.A Press

 
Umidificador, soro nasal e muita água. Esse é o combo que o brasiliense vai precisar até, ao menos, a segunda quinzena de setembro, época prevista para a chegada das chuvas na cidade. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) deve registrar, nesta quarta-feira (30/8), o centésimo dia de seca total na capital federal, já 15 dias a mais do que número registrado no ano passado (quando ficamos 85 dias sem chuva).
 
 
De acordo com a meteorologista Maria das Dores de Azevedo, a umidade deve continuar em baixa, entre 12% e 16%, e as temperaturas elevadas, chegando a 31ºC. Nesta terça (29/8), a cidade registrou 16% de umidade e 30ºC. A previsão para quarta é de temperatura máxima de 30ºC e mínima de 14ºC, com umidade entre 15% e 60%. 

Em 2015, foram 101 dias sem chuva, mas o recorde do tempo de seca em Brasília ocorreu em 1963, quando a capital ficou 164 dias, o equivalente a cinco meses. 

Cuidados com a saúde  

A seca, além de trazer mais riscos ao sistema respiratório, atinge, diretamente, a pele. A dermatologista Mariana Costa, doutoranda em Ciências Médicas pela Universidade de Brasília (UnB), orienta manter a pele sempre hidratada, pois a baixa umidade pode desencadear ou piorar doenças de pele, como as dermatites e a psoríase. 
 
"Os cuidados variam desde a aplicação de um bom hidratante diariamente até atenção redobrada na hora do banho, que não deve ser demorado nem muito quente para não se danificar a camada de proteção natural da pele. O sabonete, preferencialmente, um neutro com glicerina, deve ser restrito às mãos, pés e áreas de dobras (axilas e genitália). O uso de buchas deve ser evitado de forma geral", alerta. 
 
De acordo com Costa, o índice de radiação ultravioleta é sempre muito elevado no DF, independentemente da estação do ano. Se o céu estiver ensolarado ou nublado, as áreas expostas, especialmente a face, devem estar protegidas por um protetor solar adequado para o tipo de pele do paciente. "Hoje, existem inúmeras opções deste tipo de produto no mercado e cada uma delas é direcionada para um tipo de pele, região do corpo e necessidade do paciente. Consultar um médico dermatologista, é muito importante na escolha do mesmo."  
 
Veja mais dicas para cuidar da saúde: 

- A melhor hora para se aplicar o hidratante corporal é logo após o banho, com o corpo ainda levemente úmido;
 
- A pele é um reflexo da saúde interna do corpo: a ingestão de líquidos (cerca de 2L/dia em um adulto) é outro ponto que deve ser reforçado;
 
- Idosos e crianças merecem atenção redobrada por apresentarem, por motivos fisiológicos, a pele mais suscetível a agentes externos;
 
- Além dos cuidados citados acima para se manter a pele hidratada constantemente, atenção para roupas de tecidos muito sintéticos, que podem ser irritativos, piorando ainda mais a situação da pele. Se for o caso de usá-las, que se coloque uma malha de algodão por baixo evitando o contato direto do tecido sintético com a pele;
 
- O uso de hidratantes e protetores labiais também é de grande valia. Existem produtos de diferentes composições e preços que devem ser adequados para cada paciente;
 
- Cabelos e unhas podem se apresentar mais ressecados e até mesmo mais quebradiços nesta época: mais uma vez, o reforço na hidratação com produtos adequados se faz necessário nesta época. Um produto mais adequado não necessariamente é o mais famoso, o mais caro, o mais usado pelas pessoas próximas ou o mais perfumado. O produto certo deve ser eleito segundo uma avaliação rigorosa individual, que considere seu sexo, sua idade, sua oleosidade natural, seu trabalho e seus hábitos de vida.  
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.