Detran notifica 16 condutores no primeiro dia de fiscalização do CRLV

Apenas ontem, 5,461 mil protocolos de autorização provisórias foram emitidos nas agências de atendimento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
Antonio Cunha/CB/D.A Press

Problemas no site, agências lotadas, documentos que não chegaram: os brasilienses não estão com vida fácil nos últimos dias para regularizar o licenciamento do veículo. Quem deixou para a última hora, teve que esperar muito para entrar nos postos de atendimento espalhados pelo DF. Ontem, o posto do Na Hora da Rodoviária do Plano Piloto estava tão cheio que, por volta das 12h, parou de emitir novas senhas. Segundo o Departamento de Trânsito (Detran), a fila chegou a 424 pessoas.
 
 
Não é uma situação isolada. Como o site do órgão apresentou problemas, os usuários foram forçados comparar às agências, o que resultou em um número de atendimentos ainda maior do que o esperado. Ontem, no fim da tarde, os postos do Na Hora emitiram 5.300 senhas, enquanto os do Detran chegaram a 11.850 números. Até então, o recorde de atendimento havia sido no dia anterior, com 12,4 mil usuários. A data-limite para condutores obterem o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV), referente a 2017, sem sofrer penalidades, era quinta-feira. A partir de agora, todos aqueles flagrados com débitos cometerão infração de natureza gravíssima. Até a última quinta-feira, apenas 51% da frota estava licenciada.
 
Entre os problemas de atendimento, muitos usuários relataram que as senhas deixaram de ser distribuídas no meio da tarde de ontem. O posto do Na Hora da Rodoviária do Plano Piloto passou pela situação. O Detran informou que hoje serão distribuídas apenas 350 senhas no lugar. O operador de máquinas Rosivaldo de Andrade, 28 anos, não conseguiu ser atendido. Por isso, ele resolveu ir a uma agência em Taguatinga. Lá, outro obstáculo: não havia mais a folha necessária para a impressão do documento. Para tentar resolver o problema, ele parou em outra fila, no posto do Shopping Popular, próximo à antiga Rodoferroviária.
 
“Eu comprei um carro recentemente, e tinha uma multa. O antigo dono pagou, mas o cadastro ainda está no endereço dele. Aí, tive que vir aqui pessoalmente”, contou. O problema é que Rosivaldo mora em Unaí (MG), e o automóvel tem placa do DF. “Eu perdi todo o dia fazendo isso. Estou tentando resolver desde as 9h, já são 15h”, disse.

Já a assistente administrativo, Ada Fonseca, 58 anos, esperava encontrar um grande número de pessoas na frente dela. Mas, quando chegou, ainda havia, pelo menos, 350 pessoas para serem atendidas. Ada quase desistiu de tentar resolver o problema, mas alguém acabou desistindo e lhe deu a vez. Mesmo com a nova senha, ela precisava esperar, pelo menos, 150 atendimentos. “Aqui não tem local para sentar. E já vai demorar pelo menos duas horas, deveria ter um lugar pra isso. Outro problema é que aqui também tem pouco atendente. Se tivesse mais, fluiria”, opinou. O problema dela começou quando não conseguiu acessar o site do órgão, e com isso, não pôde ver uma multa que estava pendente. Ada só conseguiu descobrir sobre a infração em débito quando tentou pegar o licenciamento na última quarta-feira. “Agora, com a multa paga, tive que voltar para pegar o documento”, contou.
 
Segundo o órgão, quem ainda não pagou o licenciamento, deve entrar em contato para saber se há algum débito pendente ou alguma restrição. Com os débitos pagos, o CRVL é automaticamente enviado ao endereço registrado no sistema.
 
Apenas ontem, 5,461 mil protocolos de autorização provisórias foram emitidos nas agências de atendimento. Esse documento tem o mesmo efeito legal para fins de fiscalização e podem substituir temporariamente, o documento de licenciamento. A validade da autorização é de 30 dias dentro do Distrito Federal. A autorização terá um número de inscrição, validade, nome do proprietário e dados do automóvel, com cor, placa e chassi.  
 

Notificações 

 
No primeiro dia de exigência do documento, o Detran já notificou 16 condutores e removeu 10 veículos para o depósito. Ao todo, 83 motoristas foram abordados durante uma blitz, em Águas Claras, na manhã de sexta (1º/9). Segundo o órgão, antes de notificar um motorista, os agentes consultam o sistema para verificar se há débitos em aberto. Além do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), é preciso pagar seguro obrigatório (DPVAT), o licenciamento e multas vencidas.
 
Ainda de acordo com o órgão, devido à grande demanda de atendimento para a regularização do CLRV 2017, a transmissão de dados de algumas redes bancárias ficou prejudicada e o sistema sobrecarregado. Por causa desse problema, o protocolo de autorização de circulação está suspenso por tempo indeterminado e o atendimento deverá ser feito pessoalmente. Já no fim de semana, o motorista que estiver com o veículo licenciado não precisa se preocupar, mesmo que não esteja portando o documento: se não tiver pendências, não haverá autuação. 

Punição

O motorista que dirige sem o CRLV comete infração gravíssima, com multa de R$ 293,47, sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e remoção do veículo. Além disso, o condutor deve pagar o guincho e a diária no depósito do órgão.



Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.