Sistema da Adasa vai permitir unificação de dados sobre captação de água

O SIRH-DF será lançado hoje pela Adasa, no Palácio do Buriti. O sistema promete reunir informações do Inmet, Ibram, Caesb, Incra e Embrapa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/09/2017 14:47 / atualizado em 05/09/2017 18:46

O Sistema de Informações sobre Recursos Hídricos (SIRH) do DF será lançado, nesta terça-feira (5/9), às 14h30, no Palácio do Buriti. O sistema permitirá a consulta on-line de pesquisadores, agentes públicos e público em geral a informações sobre captação de águas superficiais e subterrâneas.
 

O SIRH-DF é um sistema unificado com registros de outorgas de captação de águas e fiscalização. O recurso vai fornecer imagens de monitoramento aéreo, informações de monitoramento remoto e in loco de vazão de córregos e rios, volume dos reservatórios e qualidade da água, mapas, documentos e boletins. A iniciativa é da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) e o evento contará com a presença do governador Rodrigo Rollemberg. 

Dados

O sistema reunirá informações coletadas pela própria Adasa, bem como dados obtidos pela interação com sistemas de informações de mais de 10 instituições: Agência Nacional de Águas (Ana), Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Ministério do Meio Ambiente (MMA), Secretaria de Estado de Gestão do Território e Habitação (Segeth), Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema), Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb), Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).
 

Próximos passos  

Entre os próximos recursos a serem disponibilizados pelo SIRH-DF, estão os dados e informações da Adasa que ainda não foram incorporados ao sistema e a ampliação do intercâmbio de informações com outras instituições governamentais.
 
O sistema oferecerá, ainda, a implementação de rotina para replicação e análise de grandes volumes de dados (big data), de modo a assegurar a gestão eficaz dos processos de outorga, monitoramento, fiscalização, análise de dados e produção de relatórios. O recurso vai diminuir o tempo de exame e pode elevar a conformidade das análises realizadas pelos técnicos da Agência.
 



Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.