Descoberto e Santa Maria atingem os piores níveis da história

Adasa vai apertar a fiscalização e intensificar o monitoramento dos reservatórios. Avaliação do nível de água passa a ser diário e racionamento pode ser ampliado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/10/2017 09:49 / atualizado em 10/10/2017 13:03

Ed Alves/CB/D.A Press
 
A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) afirmou, nesta terça-feria (10/10), que os reservatórios de Santa Maria e do Descoberto atingiram os menores níveis já registrados.
 
Os últimos índices medidos no momento da divulgação eram, respectivamente, 27,8% e 14,3%. No entanto, ao meio-dia, uma nova medição foi realizada e os dados foram alterados para 14% e 27,5%. Com isso, a agência promete apertar a fiscalização dos córregos e rios que alimentam as duas unidades de abastecimento e também vai intensificar o monitoramento da vazão de água. 
 

O monitoramento tem sido realizado em reuniões semanais envolvendo Adasa, a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) e a Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural do DF (Seagri). Nesses encontros, são analisados os dados e feitas as revisões e decididas a adoção de medidas para assegurar o cumprimento das metas.

A partir de agora, a avaliação será diária. Caso a Curva de Acompanhamento se desvie das metas, medidas mais rigorosas serão tomadas com o objetivo de reduzir a demanda. É importante ressaltar que a crise hídrica é grave e o período de seca no DF não terminou.
  
O volume de chuvas registrado até agora ainda é insuficiente para elevar o nível dos reservatórios. Portanto, é de fundamental importância a colaboração da população, que precisa conservar hábitos de uso racional da água e reduzir ainda mais o consumo. 
 
Com informações  da Adasa.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.